Donald Cerrone recebe três meses de suspensão médica após UFC Vancouver

Norte-americano é afastado de lutas oficiais até dezembro e minimiza chances de atuar mais uma vez em 2019

D. Cerrone em luta pelo UFC. Foto: Reprodução / Twitter

O norte-americano Donald Cerrone pode ter frustrado seus planos de atuar pela quarta vez em 2019. O peso leve, que foi derrotado por Justin Gaethje por nocaute no UFC Vancouver foi suspenso por 90 dias (três meses) após seu revés na luta principal do evento. A imposição pode colocar fim nos planos do atleta de realizar mais um combate este ano, como havia sido declarado publicamente pelo Cowboy. A lista de suspensões foi divulgada recentemente pela ‘British Columbia Athletic Commission’.

Veja Também

Sarah Frota é flagrada em antidoping, recebe dois anos de suspensão e é dispensada pelo UFC
Após cirurgias, Marreta admite que pensou em aposentadoria: ’Não conseguia fazer coisas simples’
Presidente do Bellator: ‘Cris Cyborg é uma das maiores estrelas do evento e o UFC nunca se comprometeu com sua divisão’

Com o prazo estipulado, o Cerrone deverá ficar 90 dias sem qualquer contato físico proveniente de treinamentos ou que possa causar impactos significativos no corpo do lutador. Seu adversário do último final de semana, responsável por impor um nocaute fulminante sobre o compatriota, recebeu um afastamento leve. Gaethje ficará fora por apenas 30 dias, destes, 21 sem contato físico.

Donald, que é conhecido por sua alta rotatividade em eventos do UFC, realizou três combates apenas em 2019. O atleta já havia sinalizado em entrevistas que precederam o UFC Vancouver o desejo de atuar em dezembro. No entanto, após a divulgação da suspensão por conta da Comissão, o atleta poderia retornar apenas no fim de dezembro.

Situação dos brasileiros

No evento realizado no Canadá, quatro atletas foram responsáveis por representar o Brasil. Os tupiniquins também receberam seu prazo de afastamento.

Augusto Sakai, primeiro brasileiro a subir ao octógono do UFC Vancouver, ficará fora de combate por 14 dias. O atleta impôs um belo nocaute no primeiro round sobre Marcin Tybura.

Antônio Cara de Sapato, que foi derrotado por Uriah Hall na decisão unânime dos juízes recebeu dois meses de suspensão, mais 45 dias sem contato físico. O atleta também deve ficar fora de compromissos até que realize um raio-X de sua coluna cervical e verifique uma possível fratura no nariz. Após realizado o procedimento e liberado, o atleta está livre para retornar ao octógono.

Michel Pereira, o ‘Paraense Voador’, derrotado no card principal pelo estreante Tristin Connelly, teve uma suspensão branda. O lutador ficará fora por 30 dias e deve ficar 21 sem realizar atividades que possam prejudicar a recuperação.

O mineiro Glover Teixeira ficará afastado por 60 dias após a declaração da Comissão. O atleta está afastado por 45 dias e também estará liberado sob a condição de passar por um raio-x para analisar uma suposta lesão na mão.

Confira a lista de suspensões

Justin Gaethje: 30 dias de suspensão

Donald Cerrone: 90 dias de suspensão

Glover Teixeira: 45 dias de suspensão

Nikita Krylov: 60 dias de suspensão

Todd Duffee: 90 dias de suspensão

Jeff Hughes: 30 dias de suspensão

Tristan Connelly: 30 dias de suspensão

Michel Pereira: 30 dias de suspensão

Uriah Hall: 30 dias de suspensão

Antonio Cara de Sapato: 60 dias de suspensão

Misha Cirkunov: 30 dias de suspensão

Jim Crute: 30 dias de suspensão

Augusto Sakai: 14 dias de suspensão

Marcin Tybura: 90 dias de suspensão

Miles Johns: 30 dias de suspensão

Cole Smith:60 dias de suspensão

Hunter Azure: 30 dias de suspensão

Brad Katona: 30 dias de suspensão

Chas Skelly: 60 dias de suspensão

Jordan Griffin: 30 dias dias de suspensão

Louis Smolka: 14 dias dias de suspensão

Ryan MacDonald: 90 dias dias de suspensão

Austin Hubbard: 30 dias dias de suspensão

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário