Cormier acredita que Adesanya não teria chances contra Jones: ‘É muito pequeno para Jon’

Ex-campeão dos pesados rasga elogios ao novo campeão dos médios, mas tem dúvidas sobre êxito de nigeriano contra lenda do MMA

D. Cormier em coletiva pelo UFC. Foto: Reprodução/YouTube MMAFightingonSBN

Nos últimos dias, o assunto sobre a possibilidade de uma luta entre Israel Adesanya e Jon Jones ganhou força nos bastidores do MMA. Após a vitória do nigeriano sobre Robert Whittaker no último sábado (5), que rendeu a ele o título de campeão absoluto dos médios (até 83,9kg.), os rumores sobre um encontro no futuro aumentaram mais ainda. Ciente do assunto, Daniel Cormier, eterno rival de ‘Bones’, elogiou Adesanya, mas minimizou a possibilidade de êxito do nigeriano em um eventual duelo. A declaração foi feita em entrevista à ‘ESPN’.

Veja Também

Derrotado por Adesanya, Whittaker evita dar desculpas por revés: ‘Fui pego. Isso acontece’
Em mau momento no UFC, Alex Cowboy quer lutar ainda este ano: ‘Estou inteiro, com a mente firme’
Jones sobre Adesanya: ‘Quando tiver confiança para lutar comigo, já estarei nos pesados’

“Ele é pequeno demais. Ele é apenas pequeno para Jones. Jones é um cara grande e eu acho que as pessoas subestimam o quanto ele é grande. Ele é tão longo que quase se enforca em você quando te suspende. É como uma toalha quando você está na luta agarrada e eu acho que Israel pode se dar mal por causa do tamanho”, afirmou Cormier.

Daniel, no entanto, não excluiu a possibilidade de que Adesanya possa ter sucesso na super luta. Para isso, no entanto, o ex-campeão dos meio-pesados (até 93kg.) e pesados (até 120,2kg.) fez sua ponderação.

“Eu não me incomodaria de vê-los lutando, porque, se Jones quer encarar esse cara (Israel), é porque ele é bom. Não é difícil tocar em Jones, mas Israel precisaria ficar muito maior se ele quer encarar esse cara”, comentou DC.

Mesmo com as premonições, muito se engana quem pensa que Cormier não acredita no potencial de Adesanya. Na mesma entrevista, o ex-campeão do UFC fez questão de elogiar os feitos do nigeriano e afirmar toda a qualidade que pôde ser vista no UFC 243.

“Ele é fantástico. Ele faz tudo certo para atrair as pessoas. Ele é o cara que faz as pessoas se juntarem. Tipo: ‘Ei, venha para minha casa. Israel Adesanya está lutando esta noite. Ele é esse tipo de cara e, quando você é esse tipo de cara, você tem essa qualidade sobre você para unir as pessoas e todo mundo percebe. Esta noite (sábado, dia 5), só ajudou nisso. A performance contra Robert Whittaker foi fora deste mundo. Da entrada à luta, à saída, Israel fez tudo certo”, finalizou Daniel.

Mesmo com a intenção de se testar contra Jon Jones, Israel já admitiu o desejo de encarar alguns atletas de sua própria divisão. Na fila estão Jared Cannonier, a quem Adesanya tem elogiado publicamente, e o brasileiro Paulo Borrachinha, que já tem o aval da diretoria do Ultimate como o próximo desafiante ao cinturão.

Recentemente, o nigeriano afirmou que, caso venha, de fato, a enfrentar Jon, o combate deveria acontecer em 2021. Jones, após a declaração de Adesanya, praticamente excluiu a possibilidade do duelo acontecer em tal ano sob a afirmação de já estar atuando pelos pesados na época.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário