Chris Weidman afirma que Anderson Silva era superior a Jones: ‘Tinha algo místico’

Norte-americano volta a falar sobre campeão meio-pesado e acredita que pode chocar o mundo pela segunda vez, caso venha a enfrentar ‘Bones’

A. Silva (esq.) em encarada com C. Weidman (dir.). Foto: Reprodução/YouTube MMAWeekly.com

O ex-campeão dos médios (até 83,9kg.), Chris Weidman, está prestes a dar início a um novo desafio em sua carreira. Nesta sexta-feira (18), o norte-americano realiza sua estreia entre os meio-pesados (até 93kg.) contra o invicto Dominick Reyes. Os olhos do combatente, no entanto, estão no campeão da divisão, Jon Jones, a quem relatou considerar menos espetacular do que Anderson Silva, batido por Chris duas vezes em 2013. A declaração foi feita em entrevista ao ‘MMA Junkie’.

Saiba mais

Chris Weidman bate peso e garante estreia entre os meio-pesados contra Dominick Reyes
Vídeo: Assista à pesagem do UFC Boston com Chris Weidman e Dominick Reyes. AO VIVO!
Amanda Ribas aparece no ranking das palhas após bater Mackenzie Dern

“Na época (2013), Anderson Silva tinha algo de místico e uma aura a seu redor, que era maior do que a de Jon Jones. Ele estava dominando todos, abaixando sua guarda, jogando com eles. Jon Jones não está fazendo isso”, declarou o norte-americano.

Weidman usou as últimas lutas de ‘Bones’ para tentar argumentar seu pensamento em relação ao retrospecto recente do compatriota. Mesmo saindo vencedor em suas últimas disputas, segundo Chris, ‘Bones’ mostrou carências em algumas situações que se desenrolaram durante suas apresentações.

“Ele esteve diante de dois caras duros (Anthony Smith e Thiago Marreta), mas ele não pareceu invencível naquelas lutas. Anderson Silva tinha o ar de invencível quando eu o derrotei”, afirmou o atleta.

Mesmo considerando a lenda brasileira superior à lenda norte-americana, Weidman não minimiza o talento indiscutível de Jones. Muito pelo contrário. Para ele, a possibilidade de enfrentar um atleta que está invicto há quase dez anos foi um fator importante para que ele optasse por subir de categoria.

“Uma das razões que eu estou definitivamente empolgado para subir de divisão é que tem um cara lá que as pessoas acham que ninguém consegue vencer e muitos consideram o melhor de todos os tempos. Isso é muito animador para mim entre os meio-pesados. Então, eu não vou ter só a oportunidade de chocar o mundo uma vez, mas duas na minha carreira. E serão dois dos caras que as pessoas acham que são os melhores. Isso seria um legado incrível para a minha carreira”, finalizou.

Recentemente, Chris tem deixado claro publicamente o desejo de enfrentar Jon. No entanto, para isso, o competidor deverá passar por um grande desafio, que ocorre nessa sexta-feira, na luta principal do UFC Boston. O norte-americano enfrenta o compatriota Dominick Reyes, que tem crescido na organização e é considerado uma das promessas da empresa na divisão. Reyes está invicto no MMA com 11 vitórias e, certamente, venderá caro para Weidman a passagem para uma possível disputa de título contra Jones.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário