Jones sobre próximo compromisso: ‘Não tenho nada a ganhar vencendo Dominick Reyes’

Campeão meio-pesado mostra insatisfação ao sugerir carência de talentos em sua categoria; plano é fazer super luta

J. Jones segue como campeão do UFC. Foto: Reprodução/Facebook UFC

O campeão meio-pesado (até 93kg.), Jon Jones, não parece estar feliz com os rumos que sua divisão tem tomado. O atleta vem criticando a falta de desafiantes a altura de seu talento e, recentemente afirmou que não está empolgado para um confronto contra Dominick Reyes, quarto colocado no ranking e invicto em sua carreira como profissional. As declarações de ‘Bones’ foram feitas nesta quarta-feira (23), em sua conta no Twitter.

Saiba mais

McGregor dispara contra diretoria do Ultimate: ‘UFC está atrasando meu retorno’
Campeão do ONE FC, Bibiano Fernandes completa 15 anos de MMA com carreira vitoriosa
Mauricio Shogun promete guerra contra Sam Alvey no UFC São Paulo: ‘Vou dar meu melhor’

“Não tenho certeza de quando eu lutarei novamente. Eu sinto que não tenho nada a ganhar vencendo Dominick. Me senti da mesma maneira em relação a meus dois últimos adversários (Anthony Smith e Thiago Marreta). Eu quero uma super luta”, escreveu o campeão.

Os comentários sobre a possibilidade de enfrentar Reyes aumentaram quando o norte-americano passou com facilidade pelo ex-campeão dos médios, Chris Weidman, em confronto que representou a luta principal do UFC Boston, na última sexta-feira (18). Na ocasião, Dominick não apenas ignorou o passado glorioso de Chris, como aumentou sua invencibilidade na carreira para 12 confrontos.

Reyes chegou a ser elogiado pelo maior rival de ‘Bones’, Cormier, que, em entrevista à ‘ESPN’, afirmou que o jovem de 29 anos pode ser o combatente a decifrar os mistérios para bater Jon Jones, que tem apenas um resultado negativo em sua trajetória em consequência de uma desqualificação após aplicar um golpe ilegal em Matt Hammil, em 2009.

Após desdenhar de um futuro confronto contra Dominick, Jon escreveu uma mensagem ainda mais desanimadora para seus fãs. O atleta sugeriu se afastar do esporte e permanecer apenas treinando, até que surja um oponente que o motive a trocar forças sobre o octógono.

“Às vezes, penso em me sentar e treinar pelos próximos dois anos e, depois, voltar e desafiar o meio-pesado que estiver mais dominante. Isso não seria incrível?”, questionou o lutador.

Desde a desqualificação, há dez anos, Jones enfileirou adversários e bateu todos de forma incontestável. Desde 2009, foram 17 lutas e 16 vitórias. ‘Bones’ deixou um de seus triunfos sobre Daniel Cormier escapar após ser flagrado em um exame antidoping, em 2017, e ter o resultado positivo transformado em ‘sem resultado’.

Aos 32 anos, Jon, que é considerado por muitos o melhor atleta MMA de todos os tempos, soma 27 apresentações, com 25 conquistas. O norte-americano não esconde o desejo de subir de categoria e se testar na divisão dos pesados, que hoje tem Stipe Miocic como campeão.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

2 Tópico de comentário
0 Responder Comentário
0 Seguir
 
Comentário com mais reações
Tópico de comentários mais discutido
2 Comentários do autor
Wagner SantosFranklin Batalha Novos comentários do autor
Franklin Batalha
Visitante

Vitórias incontestáveis …
O cara ou empatou ou perdeu por pouco a primeira luta para o Gustafsson e na sua última luta perdeu com maia clareza para o o Marreta.. Fala sério portal , escreva seus textos com decência , e o Jones está igual os políticos do Brasil , cara de pau em dizer que as duas últimas lutas foram sem sentido, já que ele perdeu pro Marreta como todos sabem…

Wagner Santos
Membro
Wagner Santos

Melhor UFC dispensar ele, está com muita frescura