Walker revela que vai ‘pegar leve’ com Anderson e diz que quer lutar três rounds no UFC 244

Brasileiro quer mais tempo dentro do octógono e mostra confiança em vitória neste sábado

J. Walker brinca no octógono após vitória pelo UFC. Foto: Reprodução/Facebook @ufc

O brasileiro Johnny Walker terá a chance de provar, neste sábado (2), no UFC 244, em Nova York, que não é apenas uma promessa do Ultimate. Contra Corey Anderson, o atleta, que tem três vitórias rápidas desde que estreou pela organização, admitiu que quer atuar por três rounds e revelou que vai ‘pegar leve’ com norte-americano para ter mais tempo no octógono. A declaração foi feita em entrevista ao ‘Combate’.

Veja Também

Após vencer Askren, Demian sobe para sexto no ranking dos meio-médios
Cejudo admite dificuldades para retornar aos moscas: ‘O corte de peso é difícil para mim’
Dana White confirma card em janeiro, em Las Vegas, mas não garante McGregor: ‘Ainda não está certo’

“Acho que eles vão ver três rounds desta vez. Vou bater um pouquinho mais fraco no Corey para ver se ele consegue sobreviver, e aí a galera vai ver se eu tenho gás, se eu não tenho, se eu defendo queda ou não. Vou segurar um pouquinho a onda para ver se luto três rounds”, disse Johnny.

O atleta contou que pretende mostrar a seus futuros adversários e admiradores, conquistados em todo o mundo, que suas últimas performances não foram ‘golpe de sorte’. Para isso, o lutador pretende deixar todas as suas armas dentro do octógono no embate contra Corey.

“Ah, tenho que mostrar, né? Para a galera já saber e ficar com medo quando for lutar comigo. Vão pensar: “Ih, ferrou, o cara tem gás. É bom no alto, bom embaixo, defende queda, o que vou fazer?”. É para a galera já ficar com medo logo”, disparou.

O compromisso deste final de semana marcará o maior desafio da carreira de Walker até o momento. Apesar de ter enfrentado um adversário ranqueado (Misha Cirkunov) em sua última batalha, esta será a primeira vez que o combatente encara um oponente próximo do top 5. A vitória poderá colocar o brasileiro de Belford Roxo (RJ) na linha de frente para desafiar oficialmente Jon Jones, campeão inquestionável da divisão dos meio-pesados (até 93kg.).

“Na última luta que fiz, o adversário já era ranqueado e foi um trampolim, mas agora estou pegando outro trampolim. E vou ficar pegando esses trampolins, sempre olhando mais perto do topo. Esse pulo pode ser direto para o cinturão, dependendo da minha performance, ou teria que fazer mais uma ou duas lutas”, contou o atleta.

Embora Johnny tenha desafiado Jones publicamente nas últimas semanas por meio de entrevistas e de suas redes sociais, o lutador afirmou que não tem pressa para realizar a disputa pelo título da divisão. Pela idade, ele ainda poderia aguardar um pouco para o combate de sua vida.

“Estou novo, 27 anos, não tenho pressa. Só quero voltar a lutar o mais rápido possível. Queria fazer mais uma luta neste ano ainda, independente do peso. Pode ser peso-pesado ou 93kg. (meio-pesado), mas não quero ficar parado”, confessou.

Para sair vitorioso contra Anderson, porém, o brasileiro terá a obrigação de interromper uma sequência de três vitórias consecutivas do norte-americano. Na sétima posição no ranking da categoria, Corey foi batido pela última vez em novembro de 2017. O atleta, então, vive uma boa fase na carreira.

Walker, por sua vez, não sabe o que é perder desde junho de 2016. Após o revés, o lutador conseguiu uma ótima recuperação, que rendeu nove triunfos em sequência.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments