Rockhold não crava aposentadoria, mas afirma: ‘Estou feliz sem lutar’

Norte-americano não fecha as portas para retorno ao MMA, no entanto, considera distante a possibilidade de voltar a atuar

L. Rockhold pretende continuar afastado do MMA. Foto: Reprodução/Instagram @lukerockhold

O norte-americano Luke Rockhold esteve na elite do MMA durante muitos anos. Entre título do Strikeforce e UFC, o atleta, hoje, se encontra em uma situação complicada em sua carreira. Vindo de três derrotas em suas últimas cinco apresentações, além de estreia frustrada na divisão dos meio-pesados, o combatente revelou que não pensa em voltar a lutar no momento. Em entrevista ao ‘MMA Fighting’, o ex-campeão dos médios (até 83,9kg.) falou sobre seu futuro no esporte.

Veja Também

Jon Jones ironiza desafio de Blachowicz: ‘Você não parece pronto’
Dana se empolga com possível luta entre Jędrzejczyk e Weili Zhang: ‘Vai ser muito divertida’
Ilir Latifi estreia entre os peso pesados contra Derrick Lewis, em fevereiro, diz site

“No momento, eu estou feliz em não lutar. Me faz feliz ter meu foco em outras coisas”, afirmou o combatente.

Atualmente, Luke tem sido visto estampando catálogos de grandes empresas de moda, o que, financeiramente, parece favorecer mais o atleta do que trocar forças sobre o octógono. Em relação ao MMA, Rockhold explicou que a carreira como profissional é desgastante, e que perdeu o gosto que sentia quando inserido nas artes marciais mistas.

“Lutar exige muito da gente. Eu estive lá. Eu estive no topo do esporte. Eu apenas não tenho a mesma paixão, a fome para isso, neste momento. Estou animado para tomar outros rumos na vida”, disse o ex-campeão.

Rockhold aproveitou para mandar um recado aos seus fãs, que podem estar decepcionados após a decisão de se afastar das artes marciais mistas. Porém, o combatente não exclui totalmente a possibilidade de voltar a subir no octógono no futuro.

“Eu sei que tenho muitos fãs. Peço desculpas por não estar lutando, mas, nunca se sabe. Talvez algum dia eu volte, mas não é o que quero agora”, contou.

Segundo o norte-americano, na atual circunstância, o fato de conseguir ganhar mais dinheiro executando outra função do que lutando foi primordial para a decisão. Para o atleta, subir no octógono não faz sentido, quando se considera o lado financeiro.

“Eu posso ganhar mais dinheiro fora do octógono, então, por que não? Não ter que lidar com as políticas do Ultimate quando se leva em conta lutar é ótimo. Isso me faz feliz”, finalizou Luke.

Aos 35 anos, Rockhold chegou ao patamar sonhado por muitos atletas que estão no esporte. Entre 2011 e 2012, o combatente foi o dono do título dos médios do Strikeforce até migrar para o Ultimate, em 2013.

Foram necessários dois anos para que o norte-americano chegasse à condição de campeão pelo UFC, ganhando a cinta ao bater Chris Weidman em confronto válido pelo UFC 194. O atleta perdeu o posto de número um seis meses depois, no encontro contra Michael Bisping, no UFC 199, quando foi nocauteado no primeiro round.

Em 2018, o atleta tentou recuperar a cinta, em combate contra Yoel Romero válido pelo título interino. O atleta novamente foi batido em um nocaute brutal aplicado pelo cubano, que não levou a cinta por não ter batido o peso.

Neste ano, Luke optou por se aventurar na divisão dos meio-pesados, mas foi frustrado pela força física de Jan Blachowicz. O norte-americano foi batido no segundo round, depois que sentiu o peso da mão do polonês.

 

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments