Colby Covington volta a atacar Dana White: ‘Não tenho nada de bom para falar dele’

Desafiante ao título dos meio-médios se recusa a acalmar relação e mantém guerra contra ‘chefão’ do UFC

C. Covington em coletiva do UFC. Foto: Reprodução/Facebook @ColbyCovington

Durante sua trajetória no MMA, Colby Covington sempre se mostrou um atleta polêmico e que fala o que pensa, doa a quem doer. Com histórico de provocações a atletas, desta vez, o norte-americano tem trocado farpas nada mais, nada menos, do que com o presidente do Ultimate, Dana White. Após problemas para a negociação do confronto contra o campeão meio-médio (até 77kg.), Kamaru Usman, a relação entre o mandatário e o lutador se estremeceu e parece estar longe de ser apaziguada. Em entrevista ao ‘MMA Fighting’, Colby voltou a disparar contra o ‘chefão’.

Saiba mais

Jairzinho vive expectativa para luta contra Overeem: ‘Uma vitória me aproxima do título’
Ngannou oferece passagem e desafia Volkov para luta no UFC 246, em janeiro
Overeem admite sonho de título pelo UFC: ‘Seria o desfecho perfeito para minha carreira’

Segundo Covington, Dana White criou histórias afirmando que o norte-americano estaria criando empecilhos para aceitar o duelo contra o atual campeão. A luta entre os dois deveria representar a luta principal do UFC 244, que aconteceu no início de novembro. No entanto, após não chegarem a um acordo, o combate acabou substituído pelo embate entre Jorge Masvidal e Nate Diaz.

A não oficialização da disputa irritou o mandatário do UFC, que declarou publicamente que a luta pelo cinturão não aconteceu em consequência das imposições do norte-americano, que não estaria de acordo com os valores propostos para enfrentar o nigeriano.

Covington, então, passou a atacar o ‘chefão’ e oficialmente declarou guerra a White, criticando o presidente publicamente em entrevistas e negando as afirmações de Dana.

“É muito triste, porque as pessoas acreditam nas coisas que ele diz. Eles acreditam em tudo o que leem, mas não acreditam no que vêm. Ele quer me culpar por não ter acontecido a luta, mas e o Kamaru Usman?”, disse Colby.

Covington, porém, sinalizou que a parte financeira foi, de fato, providencial para que o encontro entre ele e Usman não tivesse acontecido em novembro. Para o norte-americano, que é ex-campeão interino da divisão, a empresa não estava lhe dando o crédito que, segundo ele, merecia.

“Por que eles me pedem para lutar me oferecendo aquela quantia ridícula? Eu tornei esse combate maior do que a vida”, disse o norte-americano.

Covington ainda criticou o fato de o presidente do Ultimate ter dito mentiras sobre ele em entrevistas, o que causou a ira do lutador, que rebateu as afirmações de Dana.

“Ele está sempre inventando mentiras sobre mim na mídia, fazendo declarações falsas. Mesmo sendo brutalmente honesto, as pessoas reconhecem o quanto sou verdadeiro e as pessoas devem saber que eu sempre falo a verdade”, contou.

Ao analisar se poderia haver, em algum momento, um ponto de paz entre ambos, Colby não titubeou e afastou qualquer possibilidade de boa relação entre ambos, independente do resultado do UFC 245, em 14 de dezembro, quando, enfim, trocará forças contra Kamaru.

“Não tenho nada de bom para falar em relação a ele e ele nunca tem nada de bom para falar sobre mim”, finalizou.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário