Trio brasileiro fecha 2019 com três vitórias no UFC Buzan

Alexandre Pantoja, Raoni Barcelos e Amanda Lemos venceram suas lutas no último evento de 2019 e Brasil termina o ano em alta

A. Panjota venceu no UFC Buzan Foto: Reprodução/Instagram @panjota_oficial

O Brasil fechou o ano de 2019 em grande estilo no UFC Busan. Na última edição da temporada, realizada na madrugada desde sábado (21), na Coreia do Sul, os três atletas brasileiros em ação deixaram a atração com o braço erguido: Alexandre Pantoja nocauteou Matt Schnell, Raoni Barcelos bateu Said Nurmagomedov e Amanda Lemos finalizou Miranda Granger.

Pantoja consegue belo nocaute e sonha com cinturão

Veja Também

VÍDEO: Assista o nocaute brutal de Alexandre Pantoja sobre Matt Schnell no UFC Buzan
Shevchenko sonha com terceira luta contra Amanda: ‘Ainda acho que venci’
Cejudo abandona cinturão dos moscas e Deiveson encara Benavidez por título vago, em fevereiro

Último brasileiro a subir no octógono em 2019, Alexandre Pantoja fechou o ano em grande estilo. O fluminense, 4º no ranking do peso mosca, não tomou conhecimento de Matt Schnell, 9º na classificação, e nocauteou o norte-americano no primeiro round de forma brutal.

O combate entre Pantoja e Schnell começou com uma troca insana de socos. O brasileiro acertou os melhores golpes, mas o norte-americano aguentou o castigo e seguiu na disputa.

Os lutadores voltaram a se estudar e Schnell chegou fazer o brasileiro dobrar o joelho. Entretanto, a resposta veio na seqüência. O norte-americano tentou crescer na luta e caminhou pra frente disparando socos, mas Alexandre conectou um direto de encontro e levou o rival a lona.

Com o resultado, Pantoja pode fechar a temporada como top 3 do peso mosca.Ainda no octógono, ele revelou o desejo de enfrentar o vencedor de Deiveson Figueiredo x Joseph Benavidez, que duelam em fevereiro pelo título vago da categoria.

Raoni Barcelos vence primo Khabib

Raoni (foto) vence mais uma no UFC. Foto: Reprodução / Facebook UFC

No duelo mais disputado no card preliminar, o brasileiro Raoni Barcelos derrotou o russo Said Nurmagomedov, primo de Khabib Nurmagomedov, campeão da categoria de leves.

No primeiro round, Raoni tentou caminhar para frente golpeando, mas Said era muito rápido. Mesmo recuando, o russo soltava bons golpes rodados, que deixaram o brasileiro receoso. Ele ainda conectou bons chutes.

A história da luta começou a mudar no segundo assunto. Raoni conseguiu encontrar a distância e acertar os melhores golpes em pé. Além disso, ele conseguiu derrubar o rival e manter Said de costas no solo no final do assalto.

Com a luta totalmente equilibrada, o terceiro round seria o responsável por definir a fatura. E Raoni foi quem se deu melhor. Ele conseguiu derrubar Said e avançou até as costas do russo. Apesar de não conseguir finalizar, ele dominou o rival no solo e garantiu o triunfo na decisão dos juízes.

Amanda Lemos apaga rival e emplaca 1ª vitória no UFC

Amanda Lemos conseguiu sua primeira vitória no UFC. Depois de debutar no octógono com revés para Leslie Smith, a paraense superou o favoritismo de Miranda Granger de finalizou a rival com um mata-leão ainda no primeiro round.

Na luta, a brasileira acertou bons golpes na luta em pé e surpreendeu Granger ao levar o duelo para o solo. A norte-americana ainda tentou surpreender atacando de costas no solo, mas Amanda foi para as costas e pegou o estrangulamento. Como Miranda não desistiu ela acabou apagando.

Resultados do UFC Busan

Peso pesado: Ciryl Gane derrotou Tanner Boser na decisão unânime dos juízes (30-26, 30-26, 30-26)

Peso pena: Seung Woo Choi x Suman Mokhtarian na decisão unânime dos juízes (29-26, 29-25, 29-26)

Peso leve: Omar Morales derrotou Dong Hyun Ma na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-26, 29-28)

Peso mosca: Alexandre Pantoja derrotou Matt Schnell por nocaute a 4m17s do R1

Peso galo: Raoni Barcelos derrotou Said Nurmagomedov na decisão unânime dos juízes (29-28, 30-27, 29-28)

Peso palha: Amanda Lemos finalizou Miranda Granger com um mata-leão a 3m43s do R1

Peso galo: Alateng Heili derrotou Ryan Benoit na decisão dividida dos juízes (28-29, 29-28, 29-28)

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário