Vindo de três derrotas, Alex Cowboy enfrenta Max Griffin no UFC 248, em março

Após ter luta contra Mickey Gall cancelada, brasileiro vai à Las Vegas trocar forças contra atleta da casa

A. Cowboy precisa voltar a vencer pelo UFC. Foto: Divulgação / Twitter @ufc_Brasil

Em situação complicada dentro do Ultimate, vindo de três derrotas consecutivas, o brasileiro Alex Oliveira, o ‘Cowboy’, está escalado para enfrentar o norte-americano Max Griffin em uma das lutas do UFC 248, que acontece em 7 de março. O anúncio foi feito pelo ‘MMA Junkie’.

Veja Também

Rodolfo Vieira enfrenta Saparbek Safarov no UFC 248, em março
Treinador de St.Pierre afirma que soberania de Khabib pode trazer canadense de volta ao MMA
Usman ironiza McGregor entre os meio-médios: ‘Imaginem o que eu faria com ele’

No fim de dezembro, Alex negociava para enfrentar Mickey Gall em embate que aconteceria em 29 de fevereiro, no UFC Norfolk. No entanto, sem motivo divulgado, o combate acabou saindo dos planos da organização.

Agora, o atleta tem outro adversário e precisa vencer, caso não queira correr riscos de ser desligado da companhia. Com duas vitórias em suas últimas cinco apresentações, Cowboy já foi considerado uma das promessas da categoria dos leves (até 70,3kg.) e um dos xodós da torcida brasileira.

Contra Griffin, Oliveira terá o compromisso de ampliar o número de resultados negativos do rival, já que o norte-americano perdeu para Alex Morono em luta válida pelo UFC Tampa, em outubro.

Aos 31 anos, Alex irá completar sua 28ª peleja desde que se profissionalizou no MMA. Ao todo, o atleta de Três Rios (RJ) soma 19 vitórias e oito derrotas.

Com 34 anos, Max também tenta retomar o caminho dos triunfos em sua carreira, que conta com 22 embates, sendo 15 resultados positivos e sete reveses.

Até o momento, a luta principal do UFC 248 representará o encontro entre Weili Zhang e Joanna Jędrzejczyk, que se enfrentam pelo título das palhas (até 52,1kg.). Na ocasião, a chinesa colocará seu cinturão em jogo pela primeira vez e dará a chance da polonesa tentar recuperar seu antigo posto de número um, perdido em 2017, quando foi batida por Rose Namajunas.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário