Conor McGregor promete luta fácil contra Donald Cerrone: ‘Vou apagá-lo’

Embora mostre respeito ao rival do UFC 246, o irlandês acredita que vai vencer o ‘Cowboy’ com propriedade e traça planos para 2020

C. McGregor confirma retorno ao MMA para janeiro de 2020. Foto: Reprodução/Instagram @ufc

Os fãs de MMA estão próximos de ver um dos maiores nomes das artes marciais mistas dos últimos anos de volta à ação. Neste sábado (18), pelo UFC 246, Conor McGregor retorna ao octógono após mais de um ano afastado e enfrenta Donald Cerrone na luta principal, em Las Vegas (EUA). Com menos provocações e, aparentemente, mais foco, o irlandês, no entanto, afirma que será um combate fácil e, em entrevista a jornalistas comentou sobre a expectativa para a disputa.

Saiba mais

Dana revela torcida de McGregor para que luta entre Khabib e Ferguson não aconteça
Charles do Bronx enfrenta Kevin Lee na luta principal do UFC Brasília
Volkanovski muda de ideia sobre dar revanche a Holloway: ‘Não foi tão equilibrado’

“Gosto do Donald (Cerrone), não tenho nada de ruim para falar dele, mas vou colocá-lo para dormir e vou fazer isso facilmente. É a mesma coisa. Luta é luta. Vou entrar lá e não importa se é com ou sem rivalidade, é uma luta. Então, estou empolgado por estar de volta e ansioso para lutar no sábado”, declarou o ‘Notório’.

Conor também comentou sobre a escolha por ‘Cowboy’, como adversário. O atleta foi criticado por alguns fãs e membros da imprensa por selecionar um combatente que vem de dois reveses consecutivos. McGregor, então, explicou a opção por Donald ao invés de um atleta melhor ranqueado em sua categoria de origem (leves).

“Eu e Donald temos história. É uma luta que já teve rumores de que iria acontecer antes, e aí acabei fazendo a luta contra Nate Diaz. Era uma luta inevitável. Ele tem alguns recordes fenomenais na carreira: maior número de lutas, maior número de rounds, mais vitórias por nocaute com chutes na cabeça, mais bônus de performance. Ele merece essa oportunidade. Porém, eu não precisava dele como adversário. Você viu quando fui para a Rússia, anunciei a data, disse que voltaria no dia 18 de janeiro e falei: perguntem para o UFC quem é o adversário. Eles me deram o Donald, e eu fiquei muito feliz. Estou muito empolgado por enfrentá-lo. É o começo de um período longo de atividade sólida”, respondeu o irlandês.

Sem lutar desde outubro de 2018, quando foi derrotado por Khabib Nurmagomedov na luta principal do UFC 229, válido pelo título dos leves (até 70,3kg.), Conor revelou planos audaciosos para 2020. O combatente afirmou que vai atrás de grandes feitos, incluindo o cinturão dos meio-médios (até 77kg.).

“Eu estou me preparando para bater mais um recorde no sábado à noite. E aí vou poder ir atrás de mais títulos. Acho que posso ser campeão nos meio-médios, conquistar o cinturão de mais ‘casca-grossa’, vencer esses títulos e vou entrar em mais uma luta de boxe, vou conquistar um cinturão de boxe. Tenho muitos objetivos que continuam a me motivar”, finalizou McGregor.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário