Claudinha Gadelha acredita que vitória no UFC 246 vai aproximá-la de disputar cinturão

Vindo de vitória no Ultimate, brasileira vê no confronto contra Alexa Grasso a chance de se aproximar do título, que, hoje, pertence a Weili Zhang

C. Gadelha em apresentação pelo UFC. Foto: Reprodução/Instagram @claudiagadelha

Uma das brasileiras mais carismáticas do Ultimate, Claudinha Gadelha está de volta à ação neste sábado (18), pelo UFC 246, em Las Vegas (EUA), quando enfrenta a mexicana Alexa Grasso. Vindo de vitória, a combatente espera que um resultado positivo sobre a oponente pode coloca-la no radar para uma disputa de cinturão em breve. Em entrevista ao ‘Combate’, a mossoroense falou sobre a expectativa para o confronto.

Saiba mais

Donald Cerrone faz previsão de vitória sobre Conor McGregor: ‘Nocaute com chute na cabeça’
Bethe ‘Pitbull’ pede luta contra Tracy Cortez no UFC Londres, em março
Conor McGregor promete luta fácil contra Donald Cerrone: ‘Vou apagá-lo’

“Meu objetivo é ganhar essa luta no sábado. Estou focada nisso, mas sinto que não estou tão longe de uma disputa de cinturão. Acho que ganhando essa luta e talvez mais uma eu consiga disputar o cinturão de novo. Esse é meu objetivo para 2020. Me vejo neste bolo. É como eu estou falando, já lutei com as melhores da categoria, vão acontecer lutas maravilhosas nos próximos meses e com certeza estou neste bolo”, afirmou Gadelha.

Cláudia esteve na condição de desafiante em julho de 2016, quando trocou forças contra a polonesa Joanna Jędrzejczyk e, na ocasião, acabou sendo derrotada na decisão unânime dos juízes. Desde então, Gadelha realizou seis embates, saindo vencedora em quatro delas, o que a colocou na sexta colocação no ranking da categoria.

Para seu próximo compromisso, Claudinha mostrou ter estudado a adversária e se preparou para realizar o confronto onde quer que ele se desenrole. Mesmo respeitando a rival, a brasileira afirmou que tem armas para sair com o braço erguido ao final de sua disputa.

“Alexa é uma ótima lutadora. Está entre os top 10 do mundo. Ela tem a técnica de boxe muito apurada, eu acho que fisicamente eu sou mais forte do que ela, e tecnicamente sinto que tenho um jogo mais completo, pois tenho o grappling como diferença. A ideia da gente é lutar mma”, disse Gadelha, que completou: “Acho que é uma oportunidade de mostrar meu jogo de chão, mas me sinto completinha, me sentindo bem em todas as áreas. Acho que me favorece nessa ideia do grappling, pois me considero uma lutadora mais completa do que ela,tenho um grappling melhor do que o dela, e ela tem as vantagens dela no boxe”, finalizou.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário