Mesmo com atuação dominante de Shevchenko, Dana descarta trilogia com Amanda Nunes

Presidente do Ultimate minimiza chance de superluta entre campeã das moscas contra número um das galos e penas, por ora

D. White em entrevista. Foto: Reprodução/YouTube UFC

Depois de derrotar Katyn Chookagian com propriedade e conquistar a terceira defesa de cinturão das moscas (até 56,7kg.), no último sábado (8), pelo UFC 247, em Houston (EUA), Valentina Shevchenko se confirmou como uma das melhores atletas da atualidade. No entanto, a boa atuação não foi suficiente para convencer o presidente do Ultimate a projetar uma trilogia contra a brasileira Amanda Nunes, campeã das galos (até 61,2kg.) e penas (até 65,7kg.), nem com Weili Zhang, atual dona do título das palhas (até 52,1kg.). A declaração foi feita na coletiva após o espetáculo deste final de semana.

Saiba mais

Após morte de enteada, Walt Harris volta ao octógono contra Overeem, em abril
Após anunciar doença rara, Rafael Lovato abre mão de cinturão do Bellator: ‘A categoria precisa andar’
Valentina Shevchenko cita brasileira em grupo de futuras desafiantes ao título dos moscas

“Acho que há muitas coisas para fazer com as três (Valentina, Zhang e Nunes). Gosto da ideia de elas ficarem em suas divisões agora e fazerem o que querem. Vamos ver o que acontece no futuro”, afirmou White.

Mesmo sem demonstrar interesse em promover superlutas para Shevchenko, White não poupou elogios à campeã das moscas, que atuou de forma dominante e conseguiu um nocaute imponente sobre a adversária do UFC 247.

“Valentina é tão espetacular, profissional, boa pessoa, mas é uma ‘gângster’ também. Não se enganem. Ela tem uma arma tatuada na cintura. É o tipo de pessoa com quem você não quer arrumar problema, porque ela pode acabar com você”, finalizou.

Sobre um confronto contra Weili, Shevchenko já se manifestou contra um confronto entre elas em um primeiro momento. Para a quirguistanesa, a chinesa ainda tem muito a provar à organização. No entanto, Valentina não esconde de ninguém o desejo de novamente trocar forças contra a brasileira Amanda Nunes.

As duas já se enfrentaram duas vezes (ambas com triunfo de Nunes), uma delas, pelo título das galos, quando a baiana saiu vencedora na decisão dividida dos juízes. Para a campeã das moscas, um novo confronto entre elas será inevitável, porém, ela terá de esperar até que Dana concorde em reeditar o confronto.

 

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário