Marlon Moraes se diz tranquilo com Dominick Cruz lutando pelo cinturão: ‘Me incomoda menos do que Aldo’

Ex-desafiante ao cinturão dos galos elogia norte-americano e afirma que entende posição do UFC

M. Moraes (foto)não tem problemas com D. Cruz lutando pelo título. Foto: Reprodução/Facebook ufcbrasil

Ex-desafiante ao título dos galos (até 61,2kg.), Marlon Moraes parece, enfim, estar em paz com a situação da próxima disputa de cinturão da categoria. Depois que a empresa confirmou a ausência de José Aldo no embate contra Henry Cejudo e confirmou Dominick Cruz como novo desafiante, o friburguense apoiou a decisão da organização e segue com os planos para voltar a lutar pela cinta.

Veja Também

Pai de Khabib é internado na Rússia com suspeita de pneumonia
Presidente do Bellator questiona vontade de Quinton Jackson em permanecer no MMA
Mirando o top 5 dos leves, Do Bronx sugere luta contra Donald Cerrone ou Conor McGregor

“Para ser sincero, isso me incomoda menos do que quando eu vi (José) Aldo ganhar uma chance de lutar pelo títuo, porque Dominick Cruz tem uma história na categoria. Dominick Cruz ganhou o cinturão e teve muitos problemas com lesões. Sou um grande fã dele, também. Eu vejo a paixão que ele tem pelo esporte, mas ele não consegue seguir em frente. Ele continua se lesionando e, quando você ouve algo assim, você não consegue ficar nervoso. Não estou nada nervoso”, afirmou Marlon.

O problema anterior de Moraes com Aldo começou depois que o manauara foi derrotado pelo friburguense em sua estreia entre os galos, no UFC 245, em dezembro. Na ocasião, a empresa havia sugerido que o vencedor receberia uma chance de encarar Cejudo pelo título. Em uma luta dura, Marlon acabou saindo vencedor, mas foi José quem recebeu a chance de enfrentar o campeão.

Após a afirmativa por parte da diretoria, Marlon passou a criticar publicamente o ‘Campeão do Povo’, afirmando que o ex-campeão dos penas (até 65,7kg.) não seria merecedor da chance, já que nunca conquistou uma vitória pela categoria no Ultimate.

Aldo, porém, acabou impossibilitado de realizar a disputa, já que, com a pandemia do coronavírus, a luta acabou sendo transferida para os Estados Unidos e o brasileiro não estava com o visto de trabalho norte-americano em dia. Dominick, então, assumiu e o cenário mudou na visão de Moraes.

“Esse cara (Cruz) merece lutar. Ele é um dos melhores que já subiram no octógono na divisão dos galos. É um grande nome. Acho que é ótimo para a divisão tê-lo de volta e espero que ele permaneça saudável, porque, se ele ficar saudável, deem a ele uma nova oportunidade”, explicou.

Enquanto não recebe uma nova chance de lutar pela cinta, Marlon se prepara para um grande desafio em sua carreira. O atleta tem luta marcada contra o perigoso Petr Yan em combate que aconteceria no Cazaquistão em 13 de junho. Em função da pandemia, no entanto, a apresentação deve, também, ser transferida para os Estados Unidos.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments