Ex-UFC, Serginho Moraes confirma ter sido diagnosticado com Covid-19: ‘Adversário mais difícil’

Brasileiro narra tensão após ser diagnosticado com coronavírus e faz alerta sobre os perigos da pandemia

S. Moraes admite que foi diagnosticado com Covid-19. Foto: Reprodução/Instagram @serginhoalliance

A pandemia do coronavírus vem mostrando que não ataca exclusivamente um grupo específico de pessoas. Recentemente, a doença começou a se manifestar em alguns atletas, como é o caso do lutador ex-UFC, Serginho Moraes. O atleta admitiu que foi diagnosticado com Covid-19 e narrou a tensão vivida com os sintomas.

Veja Também

Dana White lamenta promover luta de McGregor sem a presença dos fãs: ‘Isso me mata’
Vídeo: Tony Ferguson publica imagens sendo testado para Covid-19 antes do UFC 249
UFC encaminha luta entre Gilbert Durinho e Tyron Woodley para evento de 23 de maio

“Cara, foi muito difícil. Eu nunca tive um oponente tão agressivo. Fui para São Paulo cuidar dos meus pais e eles que acabaram tomando conta de mim”, disse o brasileiro em entrevista ao ‘MMA Fighting’.

Serginho confessou que suspeitou ter sido acometido pela doença após passar por um procedimento simples sugerido pelo seu médico pessoal. Como sempre foi atleta, o lutador chegou a desacreditar que poderia ter sido infectado.

“Nos primeiros quatro ou cinco dias, o meu médico me ligou e pediu para eu colocar uma máscara e dar uma volta no quarteirão e, assim, saber se eu sentiria falta de ar. Eu ri. ‘Você está louco? Sou atleta toda a minha vida, tenho esta doença há quatro dias e fala de falta de ar? Desliguei o telefone, mudei de roupa e já estava respirando fundo quando subi as escadas. ‘Meu Deus, o que é isto? Estava tão sem fôlego que tive de me sentar. Nem sequer dei a volta ao quarteirão”, afirmou o atleta.

Moraes, então, explicitou como são difíceis os momentos em que o paciente é submetido enquanto permanece infectado. Segundo o brasileiro, a mídia não evidencia com clareza o que ela é capaz de promover.

“Eu acho que a mídia não fala tudo o que ocasiona a doença. É impressionante. Se eu soubesse o botão de ‘desliga’, eu tinha apertado. O medicamento é forte. Você não quer beber e nem comer nada por causa dele. Realmente te afeta. Eu estava preocupado, de mãos atadas. Você quer ser forte, mas não consegue”, finalizou Serginho.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments