Dana White lamenta promover luta de McGregor sem a presença dos fãs: ‘Isso me mata’

Presidente do Ultimate faz estimativa de quanto o irlandês agrega de lucro nas bilheterias com sua presença em eventos oficiais; ‘Notório’ deve participar de card na ilha particular do UFC

D. White (esq.) e C. McGregor (dir.) em coletiva pelo UFC. Foto: Reprodução/Instagram @thenotoriousmma

O presidente do UFC, Dana White, afirmou que Conor McGregor pode ser visto no octógono em breve, atuando na ‘Ilha da Luta’. A notícia agrada aos fãs do esporte, no entanto, o ‘chefão’ lamenta a perda do lucro das bilheterias conquistadas com a presença do ‘Notório’ em um card da organização.

Veja Também

Vídeo: Tony Ferguson publica imagens sendo testado para Covid-19 antes do UFC 249
UFC encaminha luta entre Gilbert Durinho e Tyron Woodley para evento de 23 de maio
Miocic rejeita desafio de DC para agosto e é criticado por Dana: ‘A luta não vai estar lá para sempre’

“Fazer uma luta de Conor sem fãs me mata. Esse cara está fazendo quase 20 milhões de dólares de bilheteria”, confessou Dana em entrevista ao ‘Jim Rome Show’.

McGregor, que ficou ausente do Ultimate por pouco mais de um ano, realizou seu retorno ao MMA em janeiro deste ano. Na ocasião, o atleta encabeçou o UFC 246 e promoveu um verdadeiro espetáculo aos espectadores quando nocauteou Donald Cerrone com menos de um minuto.

Quase quatro meses depois, Dana afirma que o irlandês segue em forma e pode ser um dos grandes nomes a atuar na já famosa ‘Ilha da Luta’. O espaço está sendo projetado para receber atletas que não residem nos Estados Unidos e voltar a promover grandes confrontos.

“Conor está pronto para lutar há algum tempo. Ele está em forma e está pronto para lutar. Primeiro de tudo, a ‘Ilha da Luta’ vai ser muito importante para qualquer uma dessas lutas que vão acontecer com pessoas de fora do país”, finalizou.

Sem realizar um card desde o evento de Brasília, que aconteceu em março, o Ultimate retoma suas atividades neste sábado (9), quando promove o UFC 249, na Flórida (EUA). O espetáculo será o pontapé inicial para a empresa que optou por seguir com o calendário mesmo durante a pandemia do coronavírus.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments