Amanda Nunes diz que já pode ter contraído coronavírus: ‘Acho que passei rapidamente’

Protagonista do UFC 250, neste sábado, ’ Leoa’ revela que teve sintomas da doença após viagem a Las Vegas; nesta semana, a atleta vai passar por testas para saber se corre algum risco de estar infectada

A. Nunes revela que pode ter contraído coronavírus nos últimos meses. Foto: Reprodução/Instagram @amanda_leoa

Protagonista do UFC 250, que acontece neste sábado (6), Amanda Nunes revelou que há riscos de que ela tenha sido acometida pelo novo coronavírus. Segundo a campeã das galos (até 61,2kg.) e penas (até 65,7kg.) do UFC, ela sentiu os sintomas após uma viagem feita a Las Vegas na época em que a pandemia foi declarada. Em entrevista ao ‘Combate’, a ‘Leoa’ explicou o episódio.

Veja Também

Wanderlei Silva é atropelado por carro em passeio de bicicleta em Curitiba: ‘Poderia ter morrido’
Sem luta marcada, Marlon Moraes pede para enfrentar Dominick Cruz: ‘Não ligo para o ranking’
A uma luta do fim de contrato com o UFC, Rafael dos Anjos cita possíveis adversários

“Eu estava em (Las) Vegas, em uma convenção. Tinha muita gente de todo o mundo. Eu fiquei exposta a muita gente lá e, quando eu cheguei em casa, eu fiquei doente. Eu fiquei logo doente e com os mesmos sintomas do corona (vírus). Agora, indo pro UFC, eu vou ver se eu tive mesmo. Porque eu cheguei de viagem e fui direto para a cama, com febre, o corpo (doendo) mesmo, coisa que eu nunca senti antes. Eu já fiquei doente antes, e nunca me senti como eu me senti quando eu cheguei de Vegas, depois da convenção.

A brasileira afirmou que sua noiva, a também lutadora, Nina Ansaroff, passou pelo mesmos sintomas. Nunes, no entanto, afirmou que os testes realizados pelo Ultimate durante a semana de seus eventos revelarão se houve ou não, a infecção.

“Nina pegou também e ficou doente. Então, eu acredito que eu passei aí pelo corona rapidamente, mas vou saber agora se eu já tive. Então, eu devo estar imunizada né, porque quando você pega acho que você fica imunizada, alguma coisa assim que eu vi. Aí eu vou saber realmente se foi ou não”, contou.

Desde que decidiu retomar seu calendário, o UFC tem adotado políticas rígidas para testar os atletas que se dispuseram a atuar durante a pandemia do coronavírus. A brasileira, então, passará por procedimentos específicos a fim de constatar se está apta a participar do espetáculo deste final de semana.

Neste sábado, Amanda defenderá pela primeira vez seu cinturão das penas. A atleta trocará forças contra a ex-campeã do Invicta FC, Felicia Spencer.

O confronto entre as atletas deveria ter acontecido em 9 de maio, no UFC 249, mas em função da crise mundial de saúde, à época, a baiana preferiu adiar o combate para o próximo mês.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments