Em atrito financeiro com o UFC, Masvidal afirma: ‘Só me paguem o que eu valho’

Norte-americano volta a dizer que só retorna ao octógono pela quantia certa e conta que atingiu a independência financeira após UFC 244

J. Masvidal recebe o cinturão de ‘Mais Casca-Grossa’. Foto: Reprodução/Facebook UFC

Em rota de colisão com a diretoria do Ultimate, Jorge Masvidal se recusa a promover uma trégua com a organização. No intuito de ser mais bem pago pela companhia, o atleta tem se recusado a assinar o contrato para sua próxima apresentação e segue sem atuar desde novembro do ano passado. Em seu canal no YouTube, o ‘Jesus das Ruas’ comentou a atual situação.

Veja Também

Paige VanZant critica salários pagos pelo UFC: ‘Ganhei mais na Dança dos Famosos’
Elizeu Capoeira fala sobre expectativa de enfrentar Muslim Salikhov: ‘Trocação frenética’
Durinho relata ‘climão’ ao encontrar Usman em academia antes do UFC 251: ’Foi estranho’

“Se eles não quiserem me pagar o que eu valho, está tudo bem. Estou seguro para a vida toda. Eu não preciso lutar. Eu luto porque amo. Tem quase 17 anos que eu faço isso. Eu amo atuar, mas eu vou ser pago cada vez que fizer isso. Seja enfrentar Nate (Diaz) ou qualquer outro. Não importa. Apenas me paguem o que eu mereço. Claro, eu adoraria enfrentar Nate, porque não o coloquei para dormir da forma que eu gostaria”, afirmou Masvidal.

Depois que derrotou Diaz na luta principal do UFC 244, em novembro de 2019, a popularidade do Masvidal aumentou consideravelmente após encabeçar um dos cards mais rentáveis do último ano. Após o triunfo, ‘Jesus das Ruas’ se tornou o preferido da diretoria para enfrentar o campeão, Kamaru Usman, mas impasses quanto ao pagamento acabaram não permitindo que o contrato fosse concretizado.

Até o momento, Jorge segue sem adversário e viu sua chance de disputar o cinturão em um futuro próximo escorrer pelos dedos. O campeão vai enfrentar o brasileiro Gilbert Durinho em julho e o título, possivelmente, só vai ser colocado em jogo novamente no segundo semestre.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments