José Aldo sobre corte de peso nos galos: ‘Mais fácil do que nos penas’

Brasileiro, que tem adotado uma dieta restrita há quase um ano, atua na divisão até 61,2kg. desde dezembro do ano passado; manauara se prepara para disputar o cinturão da divisão em 11 de julho

J. Aldo disputa o título dos galos em 11 de julho. Foto: Reprodução/Instagram @ufc

Próximo de mais uma disputa de cinturão na carreira, José Aldo está perto de fazer história no Ultimate. Com luta marcada para 11 de julho, na ‘Ilha da Luta’, quando disputa o cinturão dos galos (até 61,2kg.) contra Petr Yan, o brasileiro falou sobre o processo de corte de peso para o confronto em Abu Dhabi.

Veja Também

Dustin Poirier relata como derrota para Conor McGregor salvou sua carreira no MMA
Vídeo: Khabib Nurmagomedov afia luta em pé em treinamento de boxe
Demian Maia elege luta mais emblemática da sua carreira no MMA

“Nós adaptamos tudo para que eu pudesse descer de categoria, nutricionista e tudo mais. Então, eu realmente sinto que rejuvenesci meu corpo. Me deu muita energia. Eu baixo meu peso mais do que antes. Com esse corte para 61,2kg., eu me sinto melhor depois da desidratação”, disse o manauara em entrevista à ‘ESPN’.

Aldo e sua equipe chegaram em São Paulo na última quarta-feira (1) e foram isolados em quartos individuais. Os atletas e treinadores devem permanecer separados durante um período de 48h até que os resultados dos testes para Covid-19 sejam divulgados.

No quarto, José fala do que se pode ser feito para não perder tempo e chegar na pesagem oficial – na próxima sexta-feira (10) com dificuldades. O atleta entende que o processo não é o ideal, mas fará de tudo para chegar a Abu Dhabi o mais próximo do limite da divisão possível.

“Esses dois dias em São Paulo definitivamente vão atrapalhar um pouco, mas eu trouxe um roupão para pular corda, tenho uma banheira no quarto, enfim. Vou poder me manter ativo. Estou muito feliz por fazer parte disso e o corte para 61,2kg. tem sido bem mais fácil do que para 65,7kg.

Antes de estrear pelos galos, em dezembro, os fãs e imprensa se encheram de expectativa para saber se o brasileiro seria capaz de chegar ao limite da categoria após anos atuando entre os penas. José não só calou muitos críticos, como também – mesmo com a derrota na decisão dividida- conseguiu atuar em alto nível contra Marlon Moraes, no UFC 245.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments