Dana projeta nova maratona de eventos na ‘Ilha da Luta’ para o segundo semestre

Presidente do Ultimate comemora sucesso dos cards realizados em julho e crava Abu Dhabi como futura ‘Capital Mundial da Luta’

D. White em coletiva de imprensa. Foto: Relacionadas/YouTube UFC

Devido ao sucesso dos quatro eventos realizados em julho na famosa ‘Ilha da Luta’, localizada em Abu Dhabi, o presidente do UFC, Dana White, mal pode esperar para voltar ao local. Em entrevista ao ‘TMZ Sports’, o ‘chefão’ projetou mais uma série de cards para o segundo semestre deste ano e prometeu grandes nomes para estrelarem os shows.

Veja Também

Deiveson Figueiredo explica motivo de rejeitar desafio de Cody Garbrandt em um primeiro momento
Vídeo: Derrick Lewis recebe refeição de rival por engano e cospe em comida antes de devolução
Thiago Moisés enfrenta Jalin Turner pelo UFC em 5 de setembro

“Vou lhe dizer que Abu Dhabi vai se tornar a ‘Capital Mundial da Luta’. O que estamos fazendo por lá, a infraestrutura que foi construída, tudo que estamos falando em fazer, este lugar vai ser um destino. Se você é um fã de luta, todo mundo quer vir para a Ilha da Luta. Sabe por quê? Porque é demais. É divertido e é uma experiência única agora com toda essa coisa estranha que está acontecendo no mundo”, afirmou o mandatário.

Um dos maiores promotores de MMA da história, White, não quer esperar muito para que sua comitiva retorne aos Emirados Árabes. Na última semana, o Ultimate voltou a realizar seus eventos em sua sede em Las Vegas, mas, ao que depender de Dana, os fãs do UFC logo poderão assistir confrontos transmitidos direto de Abu Dhabi.

“Provavelmente em setembro ou outubro. Todo mundo quer ir para lá agora. As ‘octagon girls’ querem ir, todo mundo quer. Nós estamos trabalhando em algumas lutas agora para esta próxima ida. Obviamente, muitas das grandes estrelas internacionais vão lutar lá, quero dizer, nesta próxima viagem que faremos para lá. Provavelmente ficarei cinco semanas por lá”, finalizou.

As apresentações na ‘Ilha da Luta’ servem como alternativa para que atletas que não residem nos Estados Unidos possam trabalhar. Devido a pandemia do coronavírus, muitos profissionais têm encontrado dificuldades para regularizar os vistos de trabalho para atuarem em território norte-americano.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments