Chris Weidman descarta trilogia contra Anderson Silva: ‘Eu o dominei completamente’

Responsável por bater ‘Spider’ por duas vezes em 2013, norte-americano não vê vantagens em nova luta contra lenda do MMA

A. Silva (esq.) em nocaute sofrido por C. Weidman (dir.), em 2013. Foto: Reprodução/Instagram @chrisweidman

Responsável por encerrar a hegemonia de Anderson Silva no UFC, em 2013, Chris Weidman está marcado eternamente na memória dos fãs de MMA. Passados quase sete anos dos dois encontros com ‘Spider’, o norte-americano descarta a possibilidade de encarar o brasileiro pela terceira vez.

Veja Também

Podcast SUPER LUTAS #03 debate a vitória de Jennifer Maia no UFC Las Vegas 5 e sua chance pelo cinturão; Escute!
Namorada de Marreta, Yana Kunitskaya comemora treinos com brasileiro para luta deste sábado
Luta entre Borrachinha e Adesanya deve acontecer na ‘Ilha da Luta’, diz Dana
Como assistir o UFC Las Vegas 6 AO VIVO pela televisão e internet

“Eu não vejo como isso seria interessante. Eu o dominei completamente em cada segundo de cada round que nós disputamos antes de eu vencer. Então, não tenho nenhum interesse em enfrentar um cara que fui capaz de dominar duas vezes”, disse Chris em entrevista ao ‘Media Day’ para o UFC Las Vegas 6, com participação do SUPER LUTAS.

Anderson x Weidman: primeiro encontro

Na época, campeão incontestável dos médios (até 83,9kg.), Anderson Silva foi escalado para enfrentar o então invicto Chris Weidman naquela que seria sua 11ª defesa de cinturão.

Antes de encarar Weidman, Anderson havia dado um verdadeiro show no UFC 151, quando topou subir aos meio-pesados (até 93kg.) para encarar o icônico Stephan Bonnar e salvar o card que havia perdido sua luta principal. ‘Spider’ deu show e se consolidou ainda mais como o grande nome do UFC daquela geração.

Sete meses depois, o pesadelo. No fatídico UFC 162, Silva atuava como de costume. Com muita movimentação e tentando atrair o rival ao erro, mas, em um momento de descuido, o brasileiro acabou acertado por um cruzado no queixo, que o levou a nocaute no início do segundo round. Acabava ali um dos maiores reinados da história das artes marciais mistas.

Revanche imediata e a tragédia

Mesmo com o revés, a moral de Anderson no Ultimate seguiu inabalada. O brasileiro recebeu a revanche imediata e, cinco meses depois, no UFC 168, estava novamente dividindo o octógono com o norte-americano.

No segundo confronto, ‘Spider’ aparentava estar mais concentrado. Mais sério, o atleta tentava intimidar o oponente com golpes pontuais. Após um primeiro round movimentado, o mundo acabou acompanhando ao vivo a agonia de uma lenda.

O segundo assalto daquele confronto entrou para a história do esporte como uma tragédia. Ao desferir um chute baixo, defendido por Weidman, Anderson acabou quebrando a perna em uma cena chocante. O brasileiro foi imediatamente ao chão e gritava de dor. O fato deu a vitória ao norte-americano por nocaute técnico.

Os atletas hoje

Anderson, hoje, tem 45 anos e segue em atividade. Considerado por muitos como o melhor lutador de todos os tempos, Silva tem mais duas lutas em seu contrato com o UFC e já afirmou que pretende cumprir o acordo. Recentemente, ‘Spider’ se recupera de uma cirurgia do joelho e vem insistindo em uma luta contra Anthony Pettis em peso casado.

Com 36, Chris atualmente vive o pior momento de sua carreira no esporte. Sem vencer desde julho de 2017, o ex-campeão dos médios vem em uma sequência de cinco derrotas nas últimas seis lutas. O atleta se apresenta neste sábado (8), pelo UFC Las Vegas 6, e encara Omari Akhmedov na luta co-principal da noite.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments