Dana confirma que luta contra Uriah Hall vai selar a aposentadoria de Anderson Silva

Presidente do UFC elogia legado de brasileiro, mas garante que combate confirmado para 31 de outubro vai ser o último da carreira de ‘Spider’; superluta é descartada

A. Silva deve fazer sua última luta pelo UFC em 31 de outubro. Foto: Reprodução/Instagram

O fim de uma das carreiras mais vitoriosas da história MMA está próximo, pelo menos no que depender do presidente do UFC, Dana White. Segundo o ‘chefão’, a luta contra Uriah Hall, confirmada para 31 de outubro, sem local oficializado, marcará a despedida de Anderson Silva nas artes marciais mistas. O mandatário cravou a informação após a realização do card do último sábado (22).

Veja Também

Vídeo: Filho de Wanderlei Silva, Thor estreia com vitória no boxe amador
Vadim Nemkov quer vencedor de Lyoto Machida x Phil Davis para primeira defesa de título no Bellator
Dana White ironiza possível retorno de Oscar de La Hoya aos ringues: ‘Cocaína custa caro’

Anderson Silva ainda tem duas lutas no seu contrato, mas nós chegamos a um acordo de que essa luta contra Uriah Hall será a sua luta de aposentadoria. Essa é uma luta importante para os dois. Uriah quer buscar a disputa de cinturão e, para Anderson Silva, se aposentar com uma vitória seria incrível. O seu legado é gigantesco. Algumas de suas lutas – contra Vitor Belfort (2011), a primeira contra Chael Sonnen (2010), quando ele venceu por finalização, e tantas outras – e tudo o que ele conquistou. É engraçado, quando ele chegou ao UFC e venceu Chris Leben (2006) – que estava invicto naquela época, era confiante e batia muito forte – deixou claro para todos o quanto ele era bom. Anderson Silva teve uma carreira incrível aqui, e vai ser eternizado como um dos melhores de todos os tempos”, afirmou White em entrevista ao ‘Combate’.

Como afirmou o ‘chefão’, ‘Spider’ ainda tem duas lutas em seu contrato, mas a intenção do presidente é que a lenda brasileira, de 45 anos, se aposente após o embate contra Hall. Desta forma, uma superluta, como sugerida por Anderson nos últimos meses, está, em um primeiro momento, descartada.

“Superlutas acontecem quando você é o campeão e vai lutar contra outro campeão. O tempo dele fazer superlutas já passou, não há mais nenhuma que ele possa fazer. Qual superluta vocês imaginam que ele poderia fazer? Entende o que eu digo? Anderson Silva é um dos maiores de todos os tempos, e foi o maior campeão dos pesos-médios. Não há mais superlutas para ele fazer”, encerrou.

Considerado o melhor peso médio (até 83,9kg.) da história do UFC, Anderson teve um reinado longo na organização. Campeão da categoria entre 2006 e 2013, o brasileiro ‘fez chover’ em seu auge, derrotando oponentes de formas contundentes e apresentando um estilo de luta poucas vezes vistos no esporte.

O retrospecto recente de Silva, no entanto, não é positivo. A lenda do esporte não vence um triunfo desde fevereiro de 2017, quando derrotou Derek Brunson, no UFC 208. Em suas últimas 10 lutas, ‘Spider’ tem seis reveses, três resultados positivos e um confronto sem resultado.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments