Charles do Bronx se irrita e critica atletas do top 5 dos leves: ‘Só lutam entre eles’

Invicto há sete lutas, atual número seis do grupo dispara contra líderes da divisão; brasileiro tem embate marcado para 3 de outubro contra o 11º no ranking, Beneil Dariush

C. Do Bronx critica atletas do topo dos leves. Foto: Reprodução/Facebook @ufcbrasil

Com luta marcada para 3 de outubro, Charles do Bronx não está nada contente com a atual situação da elite dos leves (até 70,3kg.). O brasileiro, que enfrenta o 11º do ranking, Beneil Dariush, voltou a criticar os representantes do top 5, alegando que os rivais estão evitando confrontos que possam tirá-los da linha de frente para uma eventual disputa de cinturão.

Veja Também

Dana White confirma que Jon Jones vai estrear nos pesados com disputa de cinturão: ‘Ele está invicto’
Técnico de Daniel Cormier apoia decisão de pupilo em se aposentar: ‘Ele não é o mesmo’
Israel Adesanya cita USADA e ataca Paulo ‘Borrachinha’ de forma pesada
Ex-lutador do UFC é preso nos Estados Unidos

“Esses cinco estão nessa caixinha deles e só lutam entre eles. Assim, com certeza, vão continuar entre os cinco. Eles não abrem a oportunidade. Um está lesionado, outro não pode lutar, outro não quer lutar. Isso não existe. Você tem que lutar e, se não quiser, tem que sair da frente. Se está machucado, entendo, se está com algum problema de família, entendo, se acabou de vir de uma luta, entendo. Mas Dustin Poirier lutou alguns meses atrás e, agora, falou que só quer lutar ano que vem para continuar amando o esporte. Não entendo. Dan Hooker lutou com o Poirier e perdeu, mas cadê? Não lutou mais. Tony Ferguson também. Justin Gaethje entendo, esperou o Khabib para lutar pelo cinturão em outubro. Conor McGregor, volta ou não volta? Eles ficam nessa caixinha deles e não lutam com ninguém”, criticou o brasileiro, em entrevista ao ‘Combate’.

Invicto há sete lutas e atualmente na sexta posição no grupo liderado por Khabib Nurmagomedov, Charles entende que é o momento de se testar contra os líderes da divisão e, assim, seguir sonhando em lutar pelo cinturão. Mesmo com luta marcada, o brasileiro segue pensando que deveria ter sido escalado contra um rival que estivesse acima no ranking.

“Acho que (uma luta justa para mim) é com qualquer um dos cinco, qualquer um que esteja na minha frente. São sete vitórias seguidas, e não deixo nas mãos dos juízes, nocauteio ou finalizo. Por que sou o sexto? Dan Hooker vem de derrota, Tony Ferguson vem de derrota. Estou vindo de sete vitórias e sou o sexto. Como esses caras estão na minha frente? São coisas que não entendo, não têm lógica. ‘Ah, eles são melhores que você’. Tudo bem, bota para lutar comigo que vou mostrar que sou melhor”, afirmou.

Sem conseguir a luta que queria, Charles acabou aceitando o desafio de encarar o perigoso Beneil Dariush, em outubro. Mesmo insatisfeito, Do Bronx entende que terá um oponente duro pela frente no confronto que marcará sua segunda apresentação no ano.

“Não era uma luta que a gente queria, como já falei milhares de vezes, mas foi a luta que veio, então vamos lutar. Dariush vem da mesma escola que eu, a Chute Boxe, está com o Rafael (Cordeiro), são os caras que andam para frente o tempo inteiro, tem um jiu-jítsu bom, wrestling bom. Nas últimas lutas, ele veio para o tudo ou nada, é agressivo, anda para frente batendo. Temos que tomar cuidado com isso. Mas acontece o seguinte: se ele me botar para baixo, é o que sei fazer de melhor, e se vier para trocar frente a frente, todo mundo está vendo que bato de encontro, saio, bato, me movimento. Será uma grande luta, uma grande guerra com duas grandes equipes”, finalizou.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments