Dana critica atuação de Borrachinha no UFC 253: ‘De luta do ano a dominação do ano’

Presidente do Ultimate analisa falta de combatividade de Paulo, que sofreu a primeira derrota na carreira na disputa de cinturão contra Israel Adesanya

D. White em coletiva pelo UFC. Foto: Reprodução/YouTube UFC

O presidente do Ultimate, Dana White, não gostou nada da atuação de Paulo Borrachinha contra Israel Adesanya no UFC 253. Em coletiva após o espetáculo, realizado neste sábado (26), na ‘Ilha da Luta’, em Abu Dhabi, o ‘chefão’ criticou a falta de combatividade do brasileiro, que sucumbiu à técnica do nigeriano com um nocaute no segundo round, na disputa de cinturão dos médios (até 83,9kg.).

Veja Também

Adesanya atropela Borrachinha, vence por nocaute e defende cinturão no UFC 253
VÍDEO: Assista o nocaute de Israel Adesanya sobre Paulo Borrachinha no UFC 253
IMAGEM FORTE: Chutes de Blachowicz deixam marca impressionante nas costelas de Reyes
Israel Adesanya mostra humildade ao enaltecer Anderson Silva e nega comparações: ‘Ele é único no MMA’

“Foi de luta do ano à dominação do ano. Foi estranho, porque, se você olhar para qualquer outra luta que Costa (Borrachinha) teve, ele ia atrás das pessoas como se elas o devessem dinheiro. Acho que ele conectou um jab nesta noite. Não tentou o clinch na grade, não tentou pressionar, não perseguiu Adesanya pelo octógono. Foi estranho”, disse o mandatário.

Dana, que se mostrou bastante empolgado com a luta, na semana que antecedeu o espetáculo, não sabe explicar os motivos que fizeram Paulo ter uma performance tão apagada. O chefão, no entanto, não deixou de dar os créditos ao campeão, que segue invicto na carreira.

“Você terá que perguntar para ele (se estava abalado emocionalmente). Não importa o que foi, Adesanya foi cirúrgico. Os três primeiros chutes baixos machucaram a perna de Borrachinha. Depois, ele o atingiu no lado do joelho. Depois, a canelada no olho e venceu com facilidade.

Além de perder a chance de conquistar o cinturão e se tornar o terceiro brasileiro a ostentar o posto de líder dos médios, o revés para Israel marcou a primeira derrota na carreira do mineiro. Antes do UFC 253, Borrachinha carregava um cartel de 13 lutas, sem nenhum revés.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments