Caso não lute no UFC 254, Michael Chandler gostaria de estrear contra Tony Ferguson

Ex-campeão do peso leve do Bellator ainda tem esperança de ser o desafiante na nova organização, mas já tem um plano B

M. Chandler (esq) acredita que estreará no UFC contra T. Ferguson (dir.). Foto: Reprodução/Instagram

Ícone do Bellator, Michael Chandler foi contratado a peso de ouro e escolhido para ser o reserva imediato da luta que vale o cinturão do peso leve (70,3kg), no UFC 254. Contudo, caso o campeão, Khabib Nurmagomedov, ou o desafiante, Justin Gaethje, não se machuquem até o dia 24 de outubro, ‘Iron’ pretende estrear contra outro atleta e já tem o nome ideal.

Na coletiva de imprensa do UFC 254, Chandler mapeou a categoria e explicou que, por mais que tenha vontade de se testar contra os tops, o duelo com Tony Ferguson, ex-campeão interino, é o que mais faz sentido.

Veja Também

Khabib nega aposentadoria após enfrentar Gaethje e espera anúncio grandioso do UFC: ‘Dana prometeu’
Justin Gaethje reprova atitudes de Colby Covington e parte para as ofensas: ‘Só não é pior que pedófilos e assassinos’
Empolgado com atuações de Chimaev, Khabib defende tratamento diferenciado do UFC: ‘Ele merece’

“Eu adoraria ter a oportunidade de lutar contra qualquer um do top-5. O momento de Poirier é ótimo! A derrota dele para McGregor o tornou um lutador espetacular. McGregor é a maior atração da história dos esportes de combate e é ele quem manda. Se McGregor quiser lutar contra Poirier, o UFC fará isso. Se ele quiser me enfrentar, essa é a luta a ser feita. Caso eles lutem, isso elimina dois atletas do top-5. Se eu tirar meu chapéu de competidor e colocar meu chapéu de fã, Poirier x McGregor é uma grande luta! Obviamente, Khabib e Gaethje estão alinhados e só restaria Ferguson. Eu adoraria a oportunidade de lutar contra Tony Ferguson”, explicou Chandler.

Em sua última luta, realizada em agosto de 2020, Michael Chandler nocauteou Ben Henderson, ex-campeão do peso leve do UFC, no primeiro round. O ícone do Bellator encerrou sua história na organização após dez anos de serviços prestados.

Por sua vez, a derrota de Tony Ferguson para Justin Gaethje, em maio de 2020, encerrou sua incrível sequência de 12 vitórias seguidas pela companhia.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments