Com luta neste sábado, Cláudia Gadelha afirma que vitória a aproxima de cinturão no peso palha

Brasileira tem embate perigoso contra Yan Xiaonan no confronto que abre o card principal do UFC Las Vegas 13

C. Gadelha, hoje, é a número quatro no ranking do peso palha feminino. Foto: Reprodução/Instagram

Pronta para sua segunda apresentação em 2020, Cláudia Gadelha está motivada para seu compromisso deste final de semana. Neste sábado (7), a brasileira enfrentará Yan Xiaonan, no UFC Las Vegas 13 e acredita que uma grande vitória pode colocá-la no radar para uma nova disputa de cinturão no peso palha (até 52,1kg.).

Veja Também

Vídeo: Corey Anderson estreia no Bellator com nocaute e pede disputa de cinturão
Vídeo: Com ‘tiro de meta’ polêmico, rival vence brasileiro por nocaute no Bellator 251
Adesanya revela que não ficou impressionado com vitória de Whittaker sobre Cannonier e faz previsão: ‘Nocautearia de novo’
Israel Adesanya encara superluta contra Jan Blachowicz como oportunidade ideal de ampliar legado

“Ela (Xiaonan) é a oitava colocada do ranking. Quando a gente marcou a luta, eu era a sexta. Hoje, já subi mais duas posições e sou a quarta. Acredito que é uma boa luta para mim. Uma vitória contra ela me coloca, de novo, na fila para disputar o cinturão”, disse Claudinha, em entrevista ao ‘Combate’.

Na elite da categoria liderada por Weili Zhang, Gadelha, então, falou sobre a situação atual da divisão. Para a mossoroense, seu histórico na companhia e determinação para sempre se manter no topo podem ser determinantes para que a atleta lute pelo título em um futuro próximo.

“Na minha frente só tem a Joanna Jedrzejczyk, a Carla Esparza, a Rose Namajunas e a campeã. São as melhores da categoria. A divisão está bem recheada, a competitividade só aumentou desde que foi inaugurada. Eu estou há anos brigando por essas posições e vou continuar. Eu tive algumas derrotas na carreira, mas nunca desisti. Eu perco, volto para a academia, tento aprender e melhorar, estou sempre buscando evolução. Esse é o meu objetivo dentro da academia, sempre buscar a evolução para me tornar uma atleta melhor. E ficar ali na briga para disputar o título porque quero muito isso de novo”, finalizou.

Neste final de semana, Cláudia tentará confirmar a boa fase dentro do Ultimate. A brasileira tenta sua terceira vitória consecutiva. Yan, por sua vez, quer manter os 100% de aproveitamento no Ultimate. A chinesa não sabe o que é perder em cinco compromissos pela organização.

Gadelha, de 31 anos, lutou pelo cinturão da categoria em 2016. Na época, a campeã era Joanna Jedrzejczyk. O duelo contra a polonesa foi eleito o melhor da noite, mas a brasileira acabou sendo derrotada na decisão unânime dos juízes.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments