Michel Pereira cita problemas com octógono menor de Las Vegas, mas volta a prometer espetáculo | SUPER LUTAS

Michel Pereira cita problemas com octógono menor de Las Vegas, mas volta a prometer espetáculo

Com luta neste sábado, o ‘Paraense Voador’ quer confirmar a boa fase no confronto contra Kalinn Williams no card que encerra a temporada

M. Pereira em vitória pelo UFC. Foto: Reprodução/Facebook @ufc

Protagonista de uma das performances mais dominantes de 2020, quando atropelou Zelim Imadaev, em setembro, Michel Pereira está de volta. Com atributos que podem promovê-lo a ídolo brasileiro no MMA, o ‘Paraense Voador’ enfrentará Kalinn Williams neste sábado (19), pelo UFC Las Vegas 17 e quer confirmar a boa fase. O lutador, entretanto, revelou que as dimensões do octógono no evento deste final de semana (pouco menor do que o oficial) podem prejudicar sua performance, mas não fugiu da promessa de dar um show aos fãs.

Veja Também

“O octógono ser menor me deu uma prejudicada nas coisas que faço. Não tem como adiantar e chegar lá e não ter espaço. O octógono me bloqueou um pouco, mas tenho muita coisa na manga que ninguém nunca fez. E quando eu fizer a galera vai falar: ‘Caraca, não acredito que o Michel fez isso’. Até eu fico assim: ‘Não boto fé que vou ter coragem de fazer um negócio desse’. Tenho muita carta na manga, mas o octógono está me dando uma prejudicada”, disse o brasileiro, em entrevista ao ‘Combate’.

O confronto contra Williams acontecerá no UFC Apex, sede do Ultimate em Las Vegas. O local, antes da pandemia da Covid-19, foi montado para receber os confrontos do ‘Dana White’s Contender Series’. Com medidas reduzidas, o palco de luta propicia mais contato físico entre os atletas e menos espaço para os golpes plásticos de Pereira.

Ainda assim, Michel, que tem, cada vez mais, cimentando seu estilo como ‘showman’, não fugiu da responsabilidade de entreter os espectadores no card que encerra a temporada de 2020. Para o ‘Paraense Voador’, o confronto será movimentado, com dois atletas de alto nível trocando golpes na segunda metade do espetáculo.

“Eu sou um cara que luto para dar show, espetáculo, para quem assiste ver uma luta legal. Eu prefiro lutar bem. Vitória ou derrota são consequências do seu trabalho. Se você merece ou não, que vença o melhor. Estou pronto, me preparei bem, espero que ele (Williams) também. Vai ser um grande espetáculo, porque são dois caras que estão com gostinho de vitória”, finalizou.

Com 27 anos, Michel vai para sua quinta luta com as luvas do UFC. Até o momento, o brasileiro soma duas vitórias e dois resultados positivos na organização.

Williams, de 26, terá seu terceiro compromisso no Ultimate. O combatente não sabe o que é perder pela companhia.

 

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments