Taila Santos elogia adversária deste sábado no UFC e projeta 'luta interessante' | SUPER LUTAS

Taila Santos elogia adversária deste sábado no UFC e projeta ‘luta interessante’

Brasileira terá compromisso contra Gillian Robertson no UFC Las Vegas 17 e busca segunda vitória seguida para subir na divisão dos moscas

T.Santos elogia adversária e afirma: ‘Vai ser uma luta interessante’ Foto: Reprodução/Instagram @tailasantos.ufc

Única lutadora brasileira no evento, a peso mosca (até 56,7 kg) Taila Santos enfrenta a canadense Gillian Robertson no UFC Las Vegas 17, que ocorre neste sábado (19). Em entrevista ao Combate, a catarinense elogiou sua adversária e falou sobre a expectativa do duelo.

Veja Também

“Ela é uma boa grappler (jogo de chão) e vai ser uma luta interessante. Já que eu iria lutar com ela em junho e depois mudou para Molly McCann, tínhamos um plano de jogo bastante pronto para ela. Tenho certeza de que Robertson vai buscar uma luta no solo, então vamos tentar mantê-la em pé e buscar o nocaute”, afirmou Taila.

A brasileira iria enfrentar Montana De La Rosa no UFC Vegas 16, que ocorreu há duas semanas. Porém, viu sua luta ser cancelada poucas horas antes do evento começar, já que um dos treinadores da norte-americana testou positivo para a COVID-19. Apesar disso, a brasileira revelou que o corte de peso em período curto de tempo não influenciou no processo final para o combate contra Robertson.

“Eu tinha acabado de ganhar peso e estava descansando no meu quarto. Então meu treinador entrou e me contou o que aconteceu. Fiquei meio chateada no começo, porque já tinha ganho peso e estava pronta para lutar. (…) Por pouco que seja, bater (o peso) duas vezes tão perto não é confortável. Mas foi tranquilo, depois que eu hidratei subiu um pouquinho e voltei para a dieta. Não subi muito a mais que o limite”, completou.

Taila Santos foi descoberta por Dana White em edição do ‘Contender Series’ no Brasil, que aconteceu em agosto de 2018, quando venceu Estefani Almeida na decisão unânime. Agora, vem de triunfo diante de Molly McCann, em julho de 2020, no UFC Ilha da Luta 1. Aos 27 anos, tem um cartel de 16 resultados positivos e um negativo.

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments