Aldo explica 'tatuagem' que causou polêmica no UFC Las Vegas 17: 'Se causei problemas, peço desculpas' | SUPER LUTAS

Aldo explica ‘tatuagem’ que causou polêmica no UFC Las Vegas 17: ‘Se causei problemas, peço desculpas’

Brasileiro fala sobre adesivo da Marina do Brasil que usou colado ao peito e pode ter ferido a política de uniformes do Ultimate

J. Aldo derrotou M. Vera (esq.) no UFC Las Vegas 17. Foto: Reprodução/Instagram

Além da grande atuação no último card do ano, José Aldo chamou atenção por outro motivo em seu compromisso no UFC Las Vegas 17. Ao subir no octógono para enfrentar Marlon Vera no último sábado (19), os espectadores observaram que o manauara apresentava o que aparentava ser uma nova tatuagem, no peito. A curiosidade é que o brasileiro não possuía o desenho no dia anterior, na pesagem oficial. Após o espetáculo, descobriu-se que se tratava de um adesivo com referência à Marinha do Brasil.

Veja Também

Depois do confronto, o brasileiro foi questionado sobre a ‘tatuagem’. Na coletiva, o atleta soube que a ação gerou curiosidade em quem acompanhava o embate. O desenho, no entanto, pode ferir a regra de uniformes do UFC, que mantém contrato com uma marca específica. O ex-campeão dos penas (até 65,7kg.), ao saber da situação, fez questão de se desculpar e explicou que aquilo se tratou de uma homenagem.

“A verdade é que eu não sabia que eu precisava de permissão, porque é o selo da Marinha e eu a coloquei no hotel, antes de vir para cá (UFC Apex). Eu me aqueci por três horas sem camisa. Ninguém me disse nada. Eu não achei que seria um problema, porque não tem patrocinador. Se eu causei qualquer desconforto, eu peço desculpas”, disse Aldo.

Depois de explicar do que se tratava o desenho em seu peito, o brasileiro contou o que motivou fazer a homenagem à Marinha do Brasil. Segundo o manauara, após sua última apresentação no Ultimate, ele pôde treinar com a seleção de boxe e, com isso, aprender mais do esporte com os militares.

“Perdendo a minha última luta, a gente pôde sentar e fazer coisas novas. Uma coisa nova foi isso, treinar com a seleção da marinha de boxe. Eu lutei como se fosse um deles”, disse.

Mesmo entrando com o adesivo colado ao corpo, o brasileiro acabou o confronto contra Marlon Vera sem a estampa. Durante a luta, em função do duelo agarrado, a tinta se desgastou e, ao fim da peleja, já não era possível ver o selo.

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments