Deiveson sugere criação de cinturão simbólico para tentar atrair Henry Cejudo | SUPER LUTAS

Deiveson sugere criação de cinturão simbólico para tentar atrair Henry Cejudo

Atual campeão no peso mosca, brasileiro segue buscando uma superluta contra norte-americano, aposentado desde 2020

D. Figueiredo (esq.) reafirma o desejo de se testar contra H. Cejudo (dir.). Foto: Montagem SUPER LUTAS

Um novo ano começou e Deiveson Figueiredo quer seguir fazendo história com as luvas do UFC. Depois de defender pela segunda vez seu título no peso mosca (até 56,7kg.), o brasileiro segue sonhando com uma superluta contra Henry Cejudo, aposentado há quase oito meses. Para ‘fisgar’ o norte-americano, o ‘Deus da Guerra’ propôs a criação de um novo cinturão de ‘Mais Casca-Grossa’ (BMF) e, assim, poder disputá-lo com o ‘Triplo C’ em peso casado.

Veja Também

“Eu quero uma superluta pelo cinturão do BMF (Mais Casca-Grossa). Se o UFC quiser, estou dentro. Seria outra grande luta para colocar meu nome”, disse o brasileiro, em entrevista ao ‘MMA Fighting’.

O desejo de enfrentar Cejudo esbarra nas condições do norte-americano, que não nega que sua volta ao MMA depende de uma ótima proposta financeira. O peso, também, seria um empecilho, já que o ex-campeão no peso mosca atuou entre os galos (até 61,2kg.) nos últimos anos e se submeter a um processo de desidratação tão severo está, em um primeiro momento, fora de cogitação.

“Eles poderiam fazer um cinturão entre o peso mosca e o galo. Combinar um peso e ver quem é o mais ‘Casca-Grossa’ entre os mais leves. Em quero enfrentar Cejudo, cara. Ele fala demais. Está sempre falando de alguém. Quero pará-lo e calar sua boca”, finalizou Figueiredo.

Em dezembro, Deiveson deixou seu nome marcado na história do Ultimate como o primeiro homem a defender um cinturão por duas veze em um intervalo de 21 dias. Pelo UFC 255, o brasileiro manteve seu trono contra Alex Perez. Menos de um mês depois, travaria uma batalha épica contra Brandon Moreno, que terminou em empate.

Após uma maratona de lutas, ainda não há previsão sobre quando Figueiredo retornará à ativa. O presidente do UFC, Dana White, confirmou a revanche imediata ao mexicano, mas garantiu um período de descanso aos dois atletas.

Fora de ação desde maio de 2020, quando superou Dominick Cruz, manteve o cinturão do peso galo e, na sequência, anunciou a aposentadoria, Cejudo continua sonhando com uma conquista inédita. O norte-americano tem desafiado com frequência o campeão dos penas (até 65,7kg.), Alexander Volkanovski. Caso vencesse o australiano, Cejudo se tornaria o primeiro na história do Ultimate a conquistar três títulos em categorias distintas.

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments