VÍDEO: Em fase complicada no UFC, Cigano desabafa sobre críticas de Dana White: 'Ele fala demais' | SUPER LUTAS

VÍDEO: Em fase complicada no UFC, Cigano desabafa sobre críticas de Dana White: ‘Ele fala demais’

Ex-campeão no peso pesado, brasileiro abre o jogo sobre posição de presidente do Ultimate a respeito de suas últimas atuações e fala do momento vivido no MMA

Um dos maiores nomes da história do MMA brasileiro, Júnior Cigano vive um momento inédito em sua vitoriosa carreira. Com quatro derroas consecutivas, o ex-campeão do peso pesado (até 120,2kg.) do UFC abriu o jogo sobre seu retrospecto recente e, em entrevista exclusiva ao canal no YouTube do SUPER LUTAS, rebateu críticas desferidas pelo presidente da empresa, Dana White.

Veja Também

Dono de um boxe de excelência, Cigano se destacou no esporte a partir de sua capacidade de contundir seus rivais e vencer lutas com golpes precisos. Dono do título dos pesados entre 2011 e 2012, o catarinense, mesmo com o mau momento, segue na elite de um dos grupos mais perigosos da organização.

Críticas de Dana White

Em seu último compromisso, em dezembro, Cigano acabou sendo vítima de uma derrota polêmica para Ciryl Gane. O revés para a promessa da divisão acabou marcando o quarto revés consecutivo do ex-campeão e gerou críticas duras por parte de White, que, na coletiva após o duelo, sugeriu a aposentadoria de Júnior, de 36 anos. O brasileiro, então, falou sobre o posicionamento do chefe.

“(Dana) fala demais. Não tem porque fazer as colocações que ele faz. (…) Eu só fico impressionado o quanto esses caras que se dizem entender de luta saber o que acontece lá dentro. É nossa vida. Os caras estão brincando com a nossa vida. (…) A gente passar por uma situação dessas e ver comentários absurdos… eu me sinto frustrado, triste”, disse Cigano.

Risco de demissão

Embora ainda siga como lutador do Ultimate, a situação de Júnior pode esbarrar em uma questão pontuada por White em coletiva realizada em dezembro. Segundo o mandatário, uma ‘barca’ com cerca de 60 atletas – incluindo lendas – está sendo programada para os próximos meses. O brasileiro, então, falou sobre o que pensa da situação revelada pelo ‘chefão’.

“Não tem como não ligar. É uma coisa chata e desnecessária, vindo de um presidente de uma empresa como é o UFC. Isso coloca uma pressão – óbvio, já estou vivendo uma pressão absurda, que é estar vindo de derrota – e ainda ser tirado por um golpe ilegal… chateado com esse comentário do presidente. A gente fica sem saber o que vai acontecer. Estou fazendo meu melhor”, contou.

O que tem dado errado?

Apesar de estar entre os maiores nomes que já passaram pelo peso pesado no MMA mundial, Cigano admite que as coisas não têm dado certo quando sobe no octógono. O atleta, então, desabafa que a questão mental tem influenciado no processo de deixar um confronto com o resultado positivo.

“A cabeça está viajando demais, principalmente na semana da luta, no dia da luta. Muitos tipos de pensamentos. Muitas coisas rolando. Eu não estou sabendo ignorar da forma certa o que tem que ser ignorado. Com certeza, nossa maior luta agora está sendo a parte de dentro (cabeça). Está meio que me sabotando um pouco. Tenho consciência disso. Estou correndo atrás para fazer um trabalho bem feito e ficar mais forte nesse sentido”, finalizou.

Aos 36 anos, Júnior completou 30 lutas como profissional no MMA, em dezembro. Hoje, o ex-campeão soma 21 vitórias e nove derrotas na carreira. O último resultado positivo do catarinense aconteceu em março de 2019, quando atropelou o gigante Derrick Lewis.

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments