Rival de Usman no UFC 258, Durinho confirma ter feito mais de 200 rounds de treinos com campeão | SUPER LUTAS

Rival de Usman no UFC 258, Durinho confirma ter feito mais de 200 rounds de treinos com campeão

Desafiante ao cinturão dos meio-médios, brasileiro cita parceria antiga com nigeriano, contra quem luta em 13 de fevereiro

G. Durinho (esq.) e K. Usman (dir.) foram parceiros de treinos por cerca de sete anos. Foto: Reprodução/Instagram

Adversário de Kamaru Usman no UFC 258, que acontece em 13 de fevereiro, em Las Vegas, Gilbert Durinho viverá um momento diferente em seu próximo compromisso. Além de disputar o pela primeira vez um cinturão desde sua estreia no Ultimate, o brasileiro terá um rival que conhece bem no outro córner. Em entrevista ao ‘MMA Junkie’, o niteroiense falou sobre a parceria antiga que viveu com o atual campeão em períodos de treinamentos.

Veja Também

“Kamaru e eu temos mais de 200 rounds de sparing, no mínimo. Começamos a treinar juntos em 2012, na ‘Blackzillians’. Aí, a academia fechou e nós mudamos junto com Henry Hooft. Fomos para um lugar chamado ‘Combat Club’. Ficamos lá por cerca de um ano, depois abrimos a ‘Hard Knocks’. Ficamos lá por dois anos e, na sequência, mudamos para a ‘Sanford MMA’, e ficamos por dois anos. Então, treinei com Kamaru por sete anos e nós amamos treinar”, afirmou o brasileiro.

Invicto desde que integrou a divisão dos meio-médios (até 77kg.), Gilbert elogiou o dono do cinturão e falou o quanto a participação do nigeriano em seus treinos o ajudou a evoluir no esporte. O niteroiense também acredita que tenha auxiliado no sucesso do adversário rumo ao topo do mundo.

“Ele foi um bom parceiro para mim e eu para ele. Sobre sessões de sparing, foram mais de 200. Apenas sessões de grappling (luta agarrada), mais wrestling, certamente eu tenho muitas horas de treinos com Kamaru. Nos conhecemos muito bem”, finalizou Durinho.

Esta não é a primeira vez que o Ultimate tenta promover o embate entre Gilbert e Usman. Os atletas deveriam ter se enfrentado em julho de 2020, pelo UFC 251. O brasileiro, no entanto, testou positivo para Covid-19 dias antes do embate e acabou substituído por Jorge Masvidal.

O UFC também tentou realizar o confronto em dezembro, pelo UFC 256. Desta vez, o campeão deixou o confronto, alegando que gostaria de mais tempo para se preparar.

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments