Amanda Ribas analisa derrota para Marina Rodriguez e sugere adversária para recuperação no Ultimate | SUPER LUTAS

Amanda Ribas analisa derrota para Marina Rodriguez e sugere adversária para recuperação no Ultimate

Promessa do peso palha, brasileira foi duramente batida pela compatriota no card principal do UFC 257

A. Ribas (foto) em pesagem para o UFC 257. Foto: Reprodução/Instagram

Considerada uma grande promessa brasileira no peso palha (até 52,1kg.), Amanda Ribas conheceu, de forma dura, a primeira derrota com as luvas do Ultimate. Batida por Marina Rodriguez no UFC 257, a mineira se afastou temporariamente do sonho de uma disputa de cinturão. No entanto, se engana quem pensa que a atleta levará tempo para abstrair o revés. Em entrevista ao ‘Combate’, Amanda analisou o revés e projetou adversárias para sua recuperação.

Veja Também

“Foi o golpe perfeito que ela (Marina) encontrou. Nem vou dizer que ganhei o primeiro round, ela ganhou a luta, não importa o que houve antes. (…) Já revi a luta. Naquela hora, logo depois, não sabia o que tinha acontecido, tentei derrubar a Marina, mas ali já estava apagada (…). Acho que no primeiro round fui bem, mas, revendo a luta, percebi que quando tentava finalizar na cervical ela abriu espaço e poderia ter aproveitado”, afirmou a mineira.

Recentemente, Ribas havia revelado que pretendia chegar a uma disputa de cinturão ainda em 2021. Mesmo que os planos não tenham corrido como gostaria, a brasileira já projeta seu novo compromisso para que possa recuperar o caminho das vitórias.

“Na minha cabeça estão a Carla (Esparza), Michelle (Waterson). Não mudou nada. Até vi que continuo em décimo lugar no ranking após a atualização. Achei bom. Vou tirar essa semana para descansar o corpo e a cabeça. (…) Semana que vem volto a treinar”, finalizou.

Aos 27 anos, este foi o segundo revés de Ribas em 12 compromissos no MMA. A lutadora vinha de quatro vitórias dominantes no Ultimate, a última, sobre Paige VanZant.

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments