Vídeo: Treinador exalta importância de Amanda Nunes para o MMA: 'Ela fez o que ninguém fez' | SUPER LUTAS

Vídeo: Treinador exalta importância de Amanda Nunes para o MMA: ‘Ela fez o que ninguém fez’

Responsável por afiar o jogo da lenda brasileira na American Top Team, Conan Silveira ressalta motivação e relação entre ‘pai e filha’ com a brasileira

Considerada uma das maiores lendas da história do MMA, Amanda Nunes se prepara para a segunda defesa de cinturão dos penas (até 65,7kg.), contra a norte-americana Megan Anderson, no UFC 259 deste sábado (6). E para seu treinador, Conan Silveira, o foco da ‘Leoa’ por seu legado no MMA é diferente de qualquer humano que já tenha competido nos esportes de combate.

Veja Também

Em entrevista exclusiva ao canal do SUPER LUTAS no YouTube, o técnico líder da ATT (American Top Team) e responsável por afiar o jogo da lenda brasileira também fez questão de elogiar sua mentalidade vencedora. Para ele, o grande marco na trajetória de Amanda é a forma com que ela consegue se destacar das outras lutadoras de suas divisões.

“A Amanda Nunes é muito consciente. Tem muito a ver com a maneira que ela foi criada durante a vida dela e experiências que ela passou. Isso traz um fortalecimento para poder se manter nesta posição como a única que conseguiu defender dois cinturões ao mesmo tempo. É um marco na história. Porém, ela tem ainda a mesma simplicidade e humildade de antes. A responsabilidade aumentou, mas o sonho e o pé no chão continuam da mesma maneira”, afirmou Conan.

Em uma sequência de 11 triunfos, Amanda coleciona vitórias contra os maiores nomes do MMA feminino, como a compatriota Cris Cyborg, Ronda Rousey, Valentina Shevchenko, Miesha Tate e Holly Holm. Ainda assim, Conan Silveira destaca o autoconhecimento e a habilidade de não menosprezar suas adversárias como as principais qualidades da ‘Leoa’.

“Com certeza (é diferente). Não é só tecnicamente que ela é a melhor, mas para você explorar sua habilidade de forma máxima, você tem que se conhecer. E, neste ponto, a Amanda, em relação às oponentes, com certeza sabe. Não é menosprezando ou subestimando ninguém. Ela não faz isso. É justamente tendo confiança no que ela sabe, quer e onde ela quer se manter”, ressaltou o treinador.

DESVALORIZADA?

Outro importante ponto a ser questionado por Conan Silveira é o obstáculo, por grande parte dos fãs, em reconhecer Amanda Nunes como a maior combatente que já competiu no MMA. Para ele, no entanto, a brasileira seria o ‘Cristiano Ronaldo’ caso fosse homem.

“Uma das coisas que me deixa bastante desgostoso em relação às opiniões e entrevistas, é que se ela fosse homem seria considerada o ‘Cristiano Ronaldo’. Mas pelo fato dela ser mulher, isso parece que desvaloriza o feito. Como pode? O feito não pode ser desvalorizado por suas preferências. É o que menos importa. Acho que, em geral, as pessoas deveriam ver (a Amanda) de uma outra maneira. Ela fez o que ninguém fez e é assim que devemos reconhecer”, refletiu.

RELAÇÃO DE PAI PARA FILHA

A relação de Amanda Nunes e de seu mestre, Conor Silveira, também é muito forte. Segundo o treinador, a relação transcendeu de ‘treinador e lutadora’ para ‘pai e filha’.

“É uma relação de pai e filha. Muita conversa, muito de se conhecer. A gente praticamente quase não precisa falar muito um com o outro. Geralmente, estamos sempre na mesma página. Desde o começo, acreditei muito nela sabendo que ela poderia, tinha e tem potencial para seguir fazendo o que ela sabe. Relação de pai e filha juntos em mais uma defesa de cinturão. (…), minha opinião e visão sobre ser um treinador vai muito mais além do que a parte técnica. Acredito que é aquele que não é só o que muda sua vida em relação ao resultado, mas se torna parte de sua jornada. E blindar para ter a consciência de que você pode ser campeão e pode se manter na posição”, contou o treinador.

Além de líder na divisão dos penas, Amanda Nunes também ostenta o cinturão entre as galos (até 61,2kg.), onde lidera desde 2016. Aos 32 anos, a brasileira conta com um cartel de 20 vitórias e quatro derrotas na carreira, além de não perder desde setembro de 2014, quando foi superada por Cat Zingano.

Podcast SUPER LUTAS: Qual o futuro de McGregor após o UFC 264?

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments