Confiante, Bulldoguinho ignora pressão por vitória e mostra empolgação para luta no UFC Las Vegas 22 | SUPER LUTAS

AO VIVO!

Assisra à pesagem do UFC Las Vegas 32. AO VIVO!

Confiante, Bulldoguinho ignora pressão por vitória e mostra empolgação para luta no UFC Las Vegas 22

Antes de enfrentar JP Buys neste sábado, brasileiro fala sobre expectativa para luta com exclusividade ao SUPER LUTAS e analisa situação na empresa

B. Bulldoguinho busca sua primeira vitória com as luvas do Ultimate. Foto: Reprodução/Instagram

Ainda sem vencer no Ultimate, se engana quem pensa que Bruno Bulldoguinho entrará pressionado no confronto contra JP Buys, neste sábado (20), pelo UFC Las Vegas 22. Chegando ao seu quarto compromisso na empresa, o brasileiro falou com exclusividade ao SUPER LUTAS, analisando seu confronto e sua situação na companhia.

Veja Também

Representante dos moscas (até 56,7kg.), Bulldoguinho estreou na companhia em outubro de 2019 e, desde então, fez três apresentações no Ultimate. Neste final de semana, o lutador buscará seu primeiro resultado positivo após um ‘no contest’ (embate sem resultado) e dois reveses.

Preparação para o UFC Las Vegas 22

Sonhando alto no peso mosca, Bruno fez sua preparação para o confronto contra Buys todo no Brasil. Bem-preparado, o paulista narrou parte do período de treinamento, que contou com a participação do ex-duplo-campeão da companhia, Henry Cejudo, amigo pessoal do atleta.

“Comecei meu camp (período de treinamento) em janeiro. Foi muito bom. Montei um time na minha cidade Piracicaba, SP), meio que particular, já que lá não tem time de MMA. Juntei pessoas que eu treinava antes. O (Henry) Cejudo foi lá também, ficou uns 10 dias me ajudando. Ele trouxe um wrestler. Estou confiante”, revelou.

O que mudou nos treinos?

Precisando vencer para não se complicar no UFC, Bruno admitiu que houve alterações em seu plano de treinamentos e que espera mostrar o resultado neste final de semana. Assim, o atleta especificou pontos necessários para que não haja nova surpresa.

“Mentalmente, é assim: ‘você sempre se baseia nas suas últimas lutas’. Eu considero que minhas últimas apresentação foram muito boas. Lutei contra uns caras que têm um nível muito alto. (…) O número um do mundo fora do UFC (David Dvorak), fiz uma luta muito parelha. Para mim, analisando a luta, eu ganhei, mas quem decide são os juízes. Vendo por esses resultados, já te deixa mentalmente forte. Me sinto bem, confiante. Me sinto feliz no maior evento do mundo com os melhores. (…) A preparação física foi melhor do que a última. (…) Está tudo mais alinhado, consegui desenvolver melhor a questão técnica e física. Está tudo melhor do que antes”, disse o paulista.

Pressão? Que nada

Esbanjando alegria e empolgação para seu próximo compromisso, Bulldoguinho não quer saber de pressão pelo resultado positivo. Promessa no peso mosca, o combatente se diz feliz com sua atual situação e tratará de se divertir no seu embate deste sábado.

“Olha o meu lado, acabei de voltar para a América agora. Querendo ou não, é mais um sonho realizado. Estou aqui e vou morar aqui. Estou no maior evento do mundo, com os melhores. O único sentimento que eu tenho agora é gratidão e felicidade. Eu esqueço dessa pressão, desse: ‘talvez seja a última luta’. Última nada. Se me mandarem embora, posso voltar ou lutar em outro evento. (…) Eu só penso no agora. Se eu ficar pensando no que passou, no que pode acontecer… talvez nem aconteça. Vai lá, luta, faz o que treinou. Estamos em uma ‘vibe’ boa. (…) Não tem outro sentimento que não seja gratidão e felicidade”, desabafou Bruno.

Embate contra Buys

No UFC Las Vegas 22, a previsão é que o brasileiro faça a segunda luta da noite. Neste compromisso, o combatente enfrentará um jovem de 24 anos, que fará sua estreia na organização. O paulista, então, analisou a disputa e apontou as características do rival, falando, também, sobre a estratégia para a disputa.

“Ele é um wrestler, que bota muita pressão no primeiro round, tenta definir, vai com tudo. Passando do primeiro round, ele cansa. É um ‘moleque’ duro, que agarra bem, mas o tanque de gasolina dele não é tão cheio. Depois, dá uma amolecida, não tem tanta pressão. Deixar ele se desgastar no primeiro round e, a partir do segundo, ir crescendo. Luta é luta. Tudo pode acontecer. Pode entrar uma mão no primeiro round e a luta acabar”, contou.

Desfecho ideal

Profissional no MMA desde 2011, hoje, Bulldoguinho tem empatado em seu cartel a quantidade de nocautes e finalizações. Descartando um possível resultado por pontos, o brasileiro revelou em qual dos dois desfechos gostaria de somar um ponto.

“Queria mais um nocaute, no primeiro round, com mais US$50 mil (de bônus)”, disse o atleta, que caiu na gargalhada. “Fico aqui em (Las) Vegas mesmo, para dar uma aproveitada”, finalizou o lutador.

Histórico dos atletas

No espetáculo deste final de semana, Bulldoguinho, de 31 anos, atingirá a marca de 19 apresentações no MMA. Hoje, o atleta soma 15 vitórias, cinco reveses, dois empates e um ‘no contest’.

Adversário de Bruno, Buys realiza seu 12º embate no esporte. Invicto há cinco pelejas, o sul-africano tem nove resultados positivos e dois negativos.

Podcast SUPER LUTAS: Qual o futuro de McGregor após o UFC 264?

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments