Substituto de Sanchez contra Cerrone, Morono planeta nocautear veterano no terceiro round | SUPER LUTAS

Substituto de Sanchez contra Cerrone, Morono planeta nocautear veterano no terceiro round

Assumindo o lugar de Diego contra Cowboy, Alex explica por que quis o desafio e garante um grande show na luta co-principal deste sábado

A. Morono (esq.) topou substituir D. Sanchez na luta contra D. Cerrone (dir.), pelo UFC Vegas 26. Foto: Reprodução/Instagram

Mesmo aceitando o compromisso de substituir Diego Sanchez na luta contra Donald Cerrone de última hora, ‘pessimismo’ não é uma palavra que existe no dicionário de Alex Morono. Inserido na luta co-principal do UFC Las Vegas 26, que acontece neste sábado (8), o norte-americano mostra respeito ao ‘Cowboy’, mas, quando o gongo soar, a história muda. Em entrevista ao ‘BJPenn.com’, o atleta falou sobre o desafio.

Veja Também

“Cowboy é perigoso, de longe, o melhor trocador que já enfrentei. É engraçado, porque seu jogo no chão é, inegavelmente, melhor do que em pé. Será um confronto duro e tenho que estar fervendo para a luta”, disse Morono.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Embora Donald não viva o melhor momento da sua carreira, Alex sabe que não pode vacilar diante de uma lenda viva do esporte. O norte-americano, então, analisou como imagina que a disputa irá transcorrer.

“Espero que haja algumas transições de grappling. Vai ser divertido. Estou em forma. Meu condicionamento é bom. Eu espero uma vitória por pontos, mas acredito que possa conseguir um nocaute no terceiro round. Se for na decisão dos juízes, tudo bem, mas acho que consigo finalizar antes”, encerrou.

Sem lutar desde dezembro de 2020, Morono vem de derrota para Anthony Pettis, no duelo que selou a participação do ‘Showtime’ no UFC. Em suas últimas cinco lutas, o norte-americano soma três vitórias e duas derrotas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ex-desafiante ao cinturão no peso leve (até 70,3kg.) do Ultimate, Donald, de 38 anos, subirá no octógono pressionado por um resultado positivo. Sem vencer há cinco lutas, o ‘Cowboy’ quer provar que, mesmo com muita ‘rodagem’ e danos acumulados ao longo 15 anos de carreira e mais de 50 apresentações no esporte, ainda é capaz de entregar um bom show à organização.

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments