Relembre momentos em que Anderson Silva e Vitor Belfort usaram o boxe para derrotar os seus adversários no MMA | SUPER LUTAS

Relembre momentos em que Anderson Silva e Vitor Belfort usaram o boxe para derrotar os seus adversários no MMA

A equipe do SUPER LUTAS 'esquenta' os duelos do próximo sábado (11) e recorda momentos em que os brasileiros usaram a nobre arte para vencer no MMA

A. Silva e V. Belfort estarão no mesmo card de boxe no próximo sábado (11) Foto: MONTAGEM SUPER LUTAS

No próximo sábado (11), os brasileiros Vitor Belfort e Anderson Silva terão mais um perigoso desafio de suas curtas carreiras no boxe. Em Hollywood, Flórida (EUA), os atletas tupiniquins enfrentarão a lenda Evander Hollyfield e o ex-lutador de MMA Tito Ortiz, respectivamente. Mesmo com poucas lutas no esporte, os atletas estão acostumados a usar táticas da nobre arte para vencer no MMA.

Veja Também

A equipe do SUPER LUTAS relembrou momentos marcantes em que o ‘Spider‘ e o ‘Fenômeno’ usaram o boxe para derrotar os seus adversários nas artes marciais mistas. Nessa pequena lista, podemos relembrar episódios marcantes da carreira dos dois atletas, inclusive uma atuação que, para muitos, é a maior da história de Anderson Silva.

1 – Vitor Belfort x Wanderlei Silva – UFC 17.5 – Outubro de 1998

O primeiro evento do Ultimate no Brasil recebeu de luta co-principal, duas grandes promessa do MMA, ainda no início de suas carreiras. O carioca Vitor Belfort já possuía seis lutas nas artes marciais mistas, sendo cinco delas já com as luvas do Ultimate. O curitibano Wanderlei Silva fazia a sua estreia na organização, porém, possuía o mesmo cartel de cinco vitórias e uma derrota do seu oponente.

O que se viu no octógono foi um rápido nocaute de Belfort. Após o soar do gongo, Wand acertou um chute no vazio e outro na guarda de Vítor. Imediatamente, o carioca acertou um belo direto e com uma sequência incrível de socos ‘arrastou’ o curitibano até o outro lado do octógono, onde ele caiu nocauteado. O árbitro John McCarthy precisou intervir para conter o ímpeto do ‘Fenômeno’ e encerrar o combate.

2 – Vitor Belfort x Yoshihiro Akiyama – UFC 133 – Agosto de 2011

V. Belfort enfrentou Y. Akiyama em agosto de 2011 Foto: Facebook/UFC

Seis meses após sofrer um duro nocaute para Anderson Silva na disputa do cinturão dos médios (até 83,9kg), Vitor Belfort retornou ao octógono sonhando com uma nova oportunidade de destronar o ‘Spider’. O responsável pelo recomeço da caminhada era o japonês Yoshihiro Yakiyama, que vinha em fase complicada com duas derrotas seguidas na carreira.

O duelo começou bastante estudado, com pouca ação entre as partes. Por volta de um minuto e 50 segundos do primeiro assalto, o brasileiro acertou um belo direto seguido de um cruzado que derrubou o japônes. Imediatamente, o Fenômeno foi para cima do seu oponente ‘como um leão’. Akyiama ainda conseguiu se levantar, mas, no mesmo instante foi golpeado e derrubado novamente. O atleta tupiniquim ainda acertou mais três golpes em sua cabeça, até a interrupção do árbitro Mario Yamasaki.

3- Vitor Belfort x Kazuo Takahashi – Pride FC – Julho de 2006

V. Belfort nocauteou K. Takahashi no PRIDE FC Foto: Divulgação

Em seu retorno ao Pride após cinco anos, Vitor Belfort teve um duelo perigoso contra o japonês Kazuo Takashi. que também voltava à organização após duas lutas no evento ‘Pancrase’. A lendária Saitama Super Arena viu o seu atleta local ser derrotado com menos de um minuto de combate.

Após o soar do gongo, Takahashi começou tentando pontuar com os chutes baixos, porém, antes do primeiro minuto de luta, Belfort acertou um direto de direita que fez o japonês tentar derrubá-lo. O brasileiro se manteve em pé e acertou um belo cruzado de direita que levou o seu oponente imediatamente à lona. Fim de combate com apenas 36 segundos.

4 – Vitor Belfort x Matt Lindland – Affliction 2 – Janeiro de 2009

Vitor Belfort participou das duas primeiras edições do finado evento ‘Affliction’ e deixou sua marca na empresa. Em seu segundo combate na organização, o brasileiro mediu forças contra o norte-americano Matt Lindland, que havia vencido em sua estreia. O espetáculo aconteceu no Honda Center, em Anaheim, Califórnia (EUA).

Após 3o segundos de muito estudo, onde ocorreu apenas um chute baixo de Belfort, Lindland foi para cima do brasileiro que contragolpeou com um potente jab de esquerda que levou o norte-americano à lona. Vitor ainda teve tempo para mais quatro socos com o seu rival caído, antes do árbitro interromper o confronto.

5 – Vitor Belfort x Rich Franklin – UFC 103 – Setembro de 2009

V. Belfort retornou ao UFC em 2009 após quatro anos Foto: Facebook/UFC

Em 2009, após quatro anos, Vitor Belfort retornava ao UFC com a missão de ‘se consolidar’ como um possível desafiante ao soberano campeão Anderson Silva. Para recepcioná-lo, a organização escalou o ex-líder dos médios Rich Franklin.

Com o duelo transcorrendo de forma morna até metade do primeiro assalto, Vitor acertou um uppercut que, mesmo sem pegar em cheio, derrubou Franklin. Com o norte-americano no chão, o brasileiro precisou de apenas dois golpes para o árbitro Yves Lavigne decretar o fim do confronto.

6 – Anderson Silva x Forrest Griffin – UFC 101 – Agosto de 2009

Em sua segunda luta como meio-pesado no Ultimate, Anderson Silva teve, provavelmente, a maior atuação da sua carreira. No UFC 101, em agosto de 2009, o ‘Spider’ humilhou o ex-campeão da categoria e o fez sair correndo do octógono após o combate, tamanha era a vergonha sentida pelo norte-americano.

O confronto, que ocorreu na Filadélfia (EUA), foi um show do brasileiro desde o primeiro segundo de luta. Mesmo em uma faixa de peso diferente, o lutador tupiniquim trazia consigo uma confiança enorme de quem já tinha defendido o cinturão dos médios cinco vezes. Com uma aula de movimentação, esquivas, jogo de pernas e até guarda baixa, o ‘Spider’ chegou a aplicar três knockdowns em Forrest.

Por volta de um minuto e 40 segundos do primeiro round, Griffin avançou e tentou acertar o brasileiro com dois diretos. Anderson apenas andou para trás para se esquivar e com um simples jab levou o norte-americano a nocaute e o fez desistir antes mesmo do campeão pensar em acertar um golpe derradeiro. Fim de espetáculo para o atleta tupiniquim que ainda levou para casa os prêmios de ‘Luta e Performance da noite’.

7 – Anderson Silva x Yushin Okami – UFC 134 – Agosto de 2011

Spider e Okami na luta principal da histórica primeira edição do UFC Rio. Foto: Divulgação/UFC

27 de agosto de 2011. O UFC 134 marcava a primeira edição de um evento do Ultimate no Rio de Janeiro. Uma HSBC Arena lotada de fãs esperava ansiosamente pela luta principal: o duelo entre o campeão dos médios (até 83,9kg) e para muitos o número um do mundo naquele momento Anderson Silva contra o japonês Yushin Okami. Era inimaginável para muitos, que o brasileiro fosse derrotado naquela noite. O que realmente não aconteceu, aliás, muito longe disso.

Durante os sete minutos, aproximadamente, de tempo de combate, em nenhum momento o brasileiro foi realmente ameaçado pelo atleta japonês. Okami até foi corajoso e agressivo, chegou a ter uma pequena vantagem na luta agarrada, mas, o Spider logo tomou conta do combate.

Com agressividade e boas combinações, o brasileiro passou a levantar a torcida na HSBC Arena. Logo no primeiro minuto, o Spider acertou um jab que levou Okami à knockdown. Após mais um golpe limpo, o japonês caiu novamente e não teve forças para levantar. Ao campeão, só restou acertar mais uma sequência de golpes e esperar pela interrupção de Herb Dean. O então líder dos médios fazia a sua nona defesa consecutiva de cinturão.

8 – Anderson Silva x James Irvin – UFC FN 14 – Julho de 2008

A. Silva venceu J. Irvin em julho de 2008 Foto: Facebook/UFC

Após três defesas consecutivas do cinturão dos médios, Anderson subiu de categoria por uma luta e foi enfrentar James Irvin na divisão dos meio-pesados. O norte-americano era, na ocasião, um dos grandes nomes da faixa de peso e vinha de três vitórias em seus quatro primeiros combates no UFC.

Após um início de combate marcado por muitos chutes de ambas as partes, Anderson passou a dominar o combate com boas combinações de jabs e diretos. Em um deles, o brasileiro levou o seu oponente à knockdown. Após o norte-americano tentar um chute na altura da costela, o brasileiro defendeu e o golpeou com um cruzado que derrubou o seu rival. Com Irvin caído, restou ao atleta tupiniquim acertar uma sequência de golpes até a interrupção do árbitro Mario Yamasaki.

9 – Anderson Silva x Nate Marquardt – UFC 73 – Julho de 2007

N. Marquardt foi derrotado por A. Silva Foto: Facebook/UFC

Em sua primeira defesa após conquistar o cinturão dos médios, Anderson foi desafiado pelo lutador então em ascensão Nate Marquardt. O norte-americano havia vencido os seus quatro combates no Ultimate até aqui e vinha de seis triunfos seguidos na carreira. E o brasileiro não teve vida fácil.

Com domínio na luta agarrada, Nate botou Anderson para baixo e controlou boa parte da primeira parcial. No minuto final, o árbitro ‘Big’ John McCarthy levantou os dois atletas. O brasileiro voltou mais agressivo e logo encurralou o seu rival na grade. O ‘Spider’ acertou um jab de esquerda que fez Marquardt bater a cabeça na grade e cair ajoelhado.

O combate ficou travado no chão, porém, o campeão aplicou uma linda transição e caiu por cima no ground and pound. O ‘The Great’ não esboçava reação apenas protegia o rosto, mesmo assim, Anderson conseguiu golpear o seu adversário com força por três vezes e coube ao ‘Big John’ interromper o confronto e decretar a manutenção do reinado do Spider.

10 – Menção honrosa: Anderson Silva x Júlio Cezar Chaves – Boxe – Junho de 2021

J. Chavez x A. Silva se enfrentaram nas regras do boxe Foto: Twitter

Após se aposentar das artes marciais mistas em 2020, Anderson Silva resolveu se arriscar novamente na nobre arte depois de mais de 15 anos e encarou um duro desafio: o pugilista e ex-campeão Júlio Cézar Chavez JR. No duelo realizado no Estádio Jalisco em Guadalajara (MEX), o brasileiro surpreendeu e levou a melhor na decisão dividida dos juízes.

Com uma excelente atuação nos oito assaltos, o Spider anulou o atleta da casa e foi superior durante todo o confronto. O combate teve todo o ‘pacote’ que acompanha Anderson Silva em suas lutas: provocações, esquivas, excelente movimentação e dominío na luta em pé.

O sucesso do brasileiro foi tanto, que ele terá mais uma oportunidade de duelar na nobre arte. No próximo sábado (11), o ex-campeão do UFC irá enfrentar o também veterano das artes marciais mistas Tito Ortiz em card que será realizado em Hollywood, Flórida (EUA).

Podcast #30: Aquecimento para o UFC 266 com duas disputas de cinturão e migué de Romero no Bellator

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments