Brasília recebe circuito de jiu-jitsu, nesta sexta-feira, com mais de mil atletas inscritos

Competição acontece no Ginásio do Cruzeiro e reúne atletas das categorias infantil até master 4; evento vai até domingo

Brasília recebe torneio de jiu-jitsu. Foto: Divulgação

Foi dada a largada para a última etapa do Circuito Brasiliense de Jiu-Jitsu, Winter Internacional. No sábado (18) e domingo (19), em Brasília, o Ginásio do Cruzeiro (SHCES 811), receberá a competição que conta com mais de mil atletas inscritos, vindos de diversos estados do país. A competição, organizada pela Federação Brasiliense de Jiu-Jitsu Desportiva (FBJJD), contará com a participação de atletas do masculino e feminino, de faixas variadas.

Veja Também

Nesta sexta-feira (17), acontecerá a pesagem oficial que antecedem as disputas. As aferições terão início às 15h e correrá até às 18h30.

Com pesos batidos, no sábado, começará a competição. As lutas terão início às 9h com confrontos entre atletas entre 16 até 45 anos. O torneio contará pontos para o campeonato brasileiro e Grand Slam de Abu Dhabi, que acontece em outubro desta temporada.

Os confrontos serão transmitidos ao vivo pelo Instagram, Facebook e YouTube da Federação Brasiliense de Jiu-Jitsu. As finais terão início às 16h.

No domingo (19), também será dia de torneio. Das 9h às 16h, os fãs poderão acompanhar os lutadores se testando no tatame.

É importante salientar que, durante os dias de competição, a Federação Brasiliense de Jiu-Jitsu Desportiva promoverá o evento mediante a um rígido protocolo de segurança em função da pandemia do coronavírus. Será cobrada a apresentação de teste de Covid-19, controlada a quantidade de pessoas e todos os atletas serão autorizados a chegarem ao local com apenas um técnico.

Durante os três dias de competição um rígido protocolo de segurança será seguido, como a cobrança da apresentação do teste de Covid-19 para os atletas, aferição de temperatura, controle na quantidade de pessoas, sendo permitida somente a presença de um acompanhante e um técnico por atleta, entre outras medidas.

“Para os atletas, esse evento é importante não só para a pontuação final, mas também para trazer esperança nos tempos atuais e mantê-los ativos”, explica Kiko Santoro, presidente da Federação Brasiliense de Jiu-Jitsu Desportiva e atleta referência do Jiu-Jitsu brasiliense.

Podcast #034: A volta de Borrachinha ao UFC e a possível aposentadoria de Fedor