Alexander Volkanovski vence batalha contra Brian Ortega e defende cinturão no UFC 266

Atletas dão show no octógono e levantam público com ‘guerra’ de 25 minutos, decidida nos pontos; australiano triunfou na decisão unânime

A. Volkanovski (dir.) e B. Ortega (esq.) deram show no UFC 266. Foto: Reprodução/Instagram

Entrou para a história. No aguardado encontro entre Alexander Volkanovski e Brian Ortega, que encabeçou o UFC 266, realizado neste sábado (25), em Las Vegas (EUA), os atletas deixaram tudo no octógono. Em luta marcada pela agressividade e técnica, o australiano fez valer o favoritismo e, após 25 minutos de ‘guerra’, defendeu o cinturão dos penas (até 65,7kg.), se mantendo no trono.

PUBLICIDADE:

Veja Também

Líder da categoria desde 2019, Volkanovski calou parte dos críticos que questiona sua capacidade de entregar um grande show. Dando ‘aula’ de condicionamento físico, o lutador conseguiu superar a alta resistência de um adversário de elite.

Com a vitória, o australiano chega à sua segunda defesa de cinturão. Além de manter a coroa, o combatente também ampliou o bom momento. Agora, o campeão soma 20 vitórias consecutivas e não sabe o que é perder há oito anos.

PUBLICIDADE:

Embora tenha mostrado muito coração no confronto, Brian Ortega volta a ter o sonho de cinturão adiado. Castigado por parte da luta, o atleta arrancou aplausos do público que lotou a T-Mobile Arena e chegou próximo da vitória em duas ocasiões.

A luta

O duelo começou com Volkanovski lançando o primeiro golpe, com um chute baixo. Ortega economizava nos ataques e aguardava o melhor momento para atacar. Brian tentou surpreender com uma sequência de dois chutes altos, mas os ataques pararam na guarda do campeão. Alexander encurtou a distância e atingiu o adversário com um direto limpo no rosto. Ortega respondeu na mesma moeda e balançou o líder da categoria. Volkanovski passou a pressionar o adversário e pontuava com ataques precisos. A estratégia de Alexander obrigava Ortega a caminhar para trás. Nos segundos finais, Brian voltou a desequilibrar o campeão com um cruzado de esquerda. O assalto acabou com os atletas se estudando no centro do octógono.

PUBLICIDADE:

Na segunda etapa, os atletas voltaram agressivos, trocando golpes no centro do octógono. O campeão mantinha a postura ofensiva, perseguindo o desafiante pelo cage. Passado pouco mais de um minuto, Alexander lançou um chute baixo, mas acabou surpreendido por uma combinação de socos do adversário. Na metade do round, o campeão voltou a pressionar o adversário e balançou Brian com um direto. Com o rosto bastante machucado, o norte-americano se afastou das grades e tentava descontar as ações do campeão. O assalto acabou, mas os lutadores seguiram se provocando no octógono.

PUBLICIDADE:

Nos segundos iniciais do terceiro round, Volkanovski desequilibrou Ortega com um chute baixo. O campeão seguiu apostando nos chutes baixos e tentava minar a base do desafiante. Brian voltou a balançar após um cruzado limpo aplicado pelo australiano. Sentindo o bom momento, Alexander seguia pressionando e aplicava os melhores golpes. Na metade da etapa, o norte-americano surpreendeu o australiano com um golpe de encontro, derrubando o atleta e encaixando uma guilhotina. O australiano mostrou raça, saiu da posição e reverteu a posição. Alexander passou a golpear por cima, mas se descuidou e foi pego em um triângulo. Novamente, o campeão conseguiu se soltar e descontou o susto com um ground and pound cruel. Castigado nos segundos finais, Ortega acabou salvo pelo gongo.

A penúltima etapa começou com o campeão disposto a nocautear. O australiano lançou dois overhands, mas os ataques passaram no vazio. Brian respondeu com dois jabs e o australiano respondeu na mesma moeda. Passado pouco mais de um minuto, o desafiante ‘cinturou’, derrubou e ensaiou um triângulo de mão. Volkanovski voltou a explodir e reverteu a situação. Por cima, o australiano golpeava com cotoveladas de cima para baixo e o norte-americano se defendia como podia. O campeão seguia pontuando no ground and pound, enquanto Brian se defendia como podia. Nos segundos finais, Volkanovski permitiu que Ortega se levantasse, mas não havia mais tempo.

No último round, Brian lançou um chute alto, mas o ataque parou na guarda do campeão. O australiano encurtou a distância e agredia o desafiante com jabs e diretos. Os lutadores partiram para a luta franca no centro do octógono e levantavam o público presente na T-Mobile Arena. Em desvantagem no confronto, Brian mostrava que estava ‘vivo’ e tentava surpreender o campeão. Volkanovski, porém, dava show de condicionamento físico. No minuto final, os atletas trocaram golpes até o cronômetro zerar.

Resultados do UFC 266

CARD PRINCIPAL

Peso pena (até 65,7kg.): Alexander Volkanovski derrotou Brian Ortega na decisão unânime dos juízes (50-45, 49-46, 50-44) – Luta pelo cinturão

Peso mosca (até 56,7kg.): Valentina Shevchenko derrotou Lauren Murphy por nocaute técnico a 4m do R4 – Luta pelo cinturão

Peso médio (até 83,9kg.): Robbie Lawler derrotou Nick Diaz por nocaute técnico a 44s do R3

Peso pesado (até 120,2kg.): Curtis Blaydes derrotou Jairzinho Rozenstruik na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 30-27)

Peso mosca (até 56,7kg.): Jéssica Bate-Estaca derrotou Cynthia Calvillo por nocaute técnico a 4m54s do R1

CARD PRELIMINAR

Peso galo (até 61,kg.): Merab Dvalishvili derrotou Marlon Moraes por nocaute técnico a 4m25s do R3

Peso leve (até 70,3kg.): Dan Hooker derrotou Nasrat Haqparast na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-26, 30-27)

Peso pesado (até 120,2kg.): Chris Daukaus derrotou Shamil Abdurakhimov por nocaute técnico a 1m32s do R2

Peso mosca (até 56,7kg.): Taila Santos derrotou Roxanne Modafferi na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 30-27)

Peso leve (até 70,3kg.): Jalin Turner finalizou Uros Medic com um mata-leão a 4m01s do R1

Peso médio (até 83,9kg.): Nick Maximov derrotou Cody Brundage na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)

Peso meio-médio (até 77kg.): Matthew Semelsberger derrotou Martin Sano Jr. por nocaute a 15s do R1

Peso pena (até 65,7kg.): Jonathan Pearce finalizou Omar Morales com um mata-leão a 3m31s do R2

Podcast #39: Prévia de Aldo, Charles e Amanda + 14 anos de SUPER LUTAS