Carrasco de Wilder em luta histórica, Fury lamenta falta de espírito esportivo do rival: ‘É um perdedor’

Depois de manutenção de títulos no boxe em nocaute devastador, campeão desabafa sobre ser deixado ‘no vácuo’ em tentativa de cumprimento

T. Fury (esq.) em encarada com D. Wilder. Foto: Reprodução/Instagram

Vencedor de uma luta empolgante contra Deontay Wilder no último fim de semana, Tyson Fury não teve êxito em tentar amenizar sua relação com o rival. Deixado ‘no vácuo’ depois de tentar cumprimentar o adversário, nocauteado no 11º round, o campeão dos pesados lamentou o ocorrido e disparou contra o oponente.

PUBLICIDADE:

Veja Também

“Acho que nós deixamos tudo no ringue, depois de toda as provocações que foram feitas na promoção da luta. Nos apresentamos como dois guerreiros e fui apertar a mão dele e dizer: ‘bom trabalho’. Ele disse: ‘não, eu não te respeito’. Como você pode dizer que sou um trapaceiro (acusação de Wilder antes do duelo) se, no seu coração, você e sua equipe sabem que foi batido de forma justa? É uma coisa de perdedor no boxe. Tenho certeza de que ele não é o primeiro e nem será o único. Eu agi como um cavalheiro durante toda a minha carreira e é o que posso fazer como homem”, disse Fury, em coletiva de imprensa depois do show.

No fim de semana, Wilder e Tyson fizeram uma aguardada revanche pelos títulos da WBC e o ‘The Ring’. O duelo encerraria uma trilogia iniciada em 2018, quando os atletas empataram em confronto histórico.

PUBLICIDADE:

A segunda luta entre os pesados aconteceu em fevereiro de 2020. No confronto, Fury surpreendeu e atropelou o adversário no sétimo round, tomando o título da WBC do oponente.

Nesta temporada, o inglês voltou a dar show no ringue, mas não teve vida fácil. A vitória de Tyson aconteceu no penúltimo assalto, depois de um confronto marcado pela agressividade de quedas de ambos os atletas no decorrer do confronto.

PUBLICIDADE:

Podcast #40: José Aldo ainda pode ser campeão no UFC?