‘A mãe dele ou a minha vai chorar’, diz Blindado, que promete guerra contra campeão do TUF no sábado

Famoso pelo poder de nocaute, brasileiro fala com SUPER LUTAS antes de desafio contra Andrew Sanchez neste sábado

B. Blindado é promessa brasileira nos médios do UFC. Foto: Reprodução/Instagram

Se é agressividade que você procura, Bruno Blindado é o nome certo. Famoso pelo poder de nocaute, o brasileiro está pronto para mais um show no octógono. Adversário de Andrew Sanchez no UFC Las Vegas 40, que acontece neste sábado (16), o peso médio (até 83,9kg.) não esconde que busca uma verdadeira guerra neste fim de semana. Antes do duelo, o atleta falou com exclusividade ao SUPER LUTAS sobre o desafio.

PUBLICIDADE:

Veja Também

Promessa na divisão liderada por Israel Adesanya, Bruno fará seu segundo embate dentro do Ultimate. Em junho desta temporada, o paraibano deu seu cartão de visitas ao desbancar o compatriota Wellington Turman com um nocaute devastador.

Sensação de representar o Ultimate

Após um show em seu debute, Blindado não nega que a ‘ficha ainda não caiu’. Lutando na principal organização de MMA do mundo, o atleta fala sobre a sensação de viver o novo momento.

PUBLICIDADE:

“Se eu pudesse escolher, a estreia não seria melhor do que foi. Às vezes, confesso que dá uma balançada. Quando lembro de toda a minha história, de tudo, a gente fica grato. A gente merece estar aqui, no maior evento do mundo. Quando vejo minha foto – atleta do UFC -, falo: caral***. É como se fosse a primeira vez (risos). Eu sou f***, estou no UFC”, narrou.

Honra: frente a frente com campeão do TUF

Para seu segundo compromisso, nada de vida fácil. Para seguir invicto na companhia, Blindado precisará passar por Andrew Sanchez, campeão do TUF (The Ultimate Fighter) 23. Ciente do grande desafio, o lutador fala sobre a oportunidade de encarar o norte-americano.

PUBLICIDADE:

“Há um ano, ele estava lutando e pensei: cara, ele é um possível adversário. Não deu outra. Quando meu empresário mandou o nome, vi que a palavra tem poder (risos). Veio na hora que eu queria. Queria enfrentar um cara mais ranqueado, que já é rodado dentro do UFC para eu poder subir. Se você luta com um cara bom e perde, perdeu para um cara bom. Quando luta contra um ‘Zé Ninguém’, é obrigação ganhar. Quanto mais medo, mais perigoso eu fico”, afirmou.

PUBLICIDADE:

‘A mãe dele vai chorar, ou a minha’

Escalado para encerrar o card preliminar do UFC Vegas, Bruno está inserido em um confronto em que os dois protagonistas têm como marca principal a agressividade. Assim sendo, o lutador revela como imagina a disputa acontecendo.

“Imagino dois caras se espancando. Ele não vai virar wrestler em dois meses, assim como não serei um lutador de jiu-jitsu em dois meses. Ele vai vir para a mão. Minha intenção é bater nele em qualquer lugar. Se eu cair por baixo, vou bater, por cima, em pé. A mãe dele vai chorar ou a minha. Só esperem uma guerra. Da minha parte, não vai ter pontos”, cravou.

‘Não gosto de estratégia’

Depois de deixar claro qual é sua proposta para a luta contra Andrew, o brasileiro brinca com uma situação inusitada. O lutador confessa que não é fã de seguir estratégias dentro do octógono.

“Eu nunca fui bom de estratégia. Claro, nunca fui afobado. Calmo e agressivo. Sou tranquilo no decorrer da luta. Só preciso de um momento para sair de uma posição ruim. Se eu sair, vou bater (no adversário). Não gosto muito de estratégia, meu treinador sabe disso. A luta vai fluindo. A gente às vezes se prepara para uma coisa e o cara vem com outra coisa na cabeça. Então, não foco muito no cara, mas em mim”, explicou.

Desfecho ideal: aguardem e confiem

Mesmo com a força nos punhos como principal arma, Bruno Blindado evita cravar como será o desfecho do confronto que encerra o card preliminar. O atleta, porém, sugere como pode acontecer.

“Eu nunca planejo muito o final, porque sempre acontece diferente. Claro que a gente que algumas coisas podem acontecer. Estou achando que vem um nocaute. Luto com as duas bases. Então, não ligo para mão. Estou confiando na base de canhota, porque ele abaixa muito a guarda do lado direito dele. É muito vulnerável. Penso em um chute na cabeça ou um soco para desligar”, encerrou.

Histórico dos atletas

Aos 32 anos, Bruno Blindado se encaminha para seu 27º compromisso como profissional no MMA. O lutador, hoje, soma 20 vitórias e seis derrotas na carreira.

Campeão do TUF em 2016, Andrew Sanchez, 33, vai para o 19º combate na modalidade. O norte-americano tem 12 triunfos e seis tropeços no esporte.

Podcast #40: José Aldo ainda pode ser campeão no UFC?