Conor McGregor é acusado de agredir e quebrar nariz de DJ em boate na Itália

Através das redes sociais, Francesco Facchinetti revelou que estava se divertindo com o irlandês antes de ser agredido 'do nada'

C. McGregor se envolveu em mais uma confusão fora do octógono (Foto: Reprodução/Instagram)

Pouco mais de um mês após se envolver em uma briga com o músico Machine Gun Kelly no tapete vermelho de uma premiação musical, Conor McGregor somou mais uma confusão para o seu histórico. Desta vez, o ex-campeão do UFC é acusado de agredir e quebrar o nariz do DJ italiano Francesco Facchinetti.

PUBLICIDADE:

Veja Também

A denúncia foi feita pelo próprio Francesco Facchinetti e por sua esposa, através de publicações nas rede sociais. De acordo com os relatos, eles estavam em uma festa com Conor McGregor e sua esposa na madrugada de domingo (19) quando o irlandês atacou o DJ sem motivos.

Facchinetti alega que eles estavam se divertindo com Conor McGregor há duas horas, quando o irlandês os convidou para outra festa. No momento em que o DJ italiano aceitou o convite, ele alega ter sido socado pelo lutador, tendo seu nariz quebrado em frente a dez testemunhas e seguranças.

PUBLICIDADE:

“Eu tomei um soco por nada. Aquele soco poderia ir para qualquer um. Meus amigos, minha esposa ou outros amigos. Por isso eu decidi processar Conor McGregor, porque ele é uma pessoa violenta e perigosa”, disse o italiano.

A esposa de Francesco Facchinetti também relatou o ocorrido em suas redes sociais.

PUBLICIDADE:

“Do nada ele deu um soco na cara de Francesco. Ele estava nos convidando para outra festa. Francesco disse: ‘ok, vamos lá’ e tomou um soco. A sorte foi que Francesco estava bem próximo a ele (McGregor), então o soco não teve tanto impulso. Francesco caiu para trás sobre a mesa e depois no chão. Primeiro pensei que era brincadeira, depois fiquei paralisada. Me virei e vi que os amigos dele estavam o segurando porque ele queria continuar batendo no Francesco. Então levaram ele. Eu acendi a luz e os guardas apagaram, Francesco estava sangrando. Eu queria ajudá-lo e os guardas mandaram a gente ir embora. Ele vai permanecer na Itália até o dia 26 de outubro. Se você vê-lo, fique longe. Não chegue perto dele e peça autógrafos porque ele é uma pessoa instável e perigosa”, alertou Wilma.

PUBLICIDADE:

Podcast #41: José Aldo de volta ao topo + Charles do Bronx e Amanda Nunes no UFC 269