Em combate eletrizante, Raush Manfio faz história e embolsa prêmio de US$ 1 milhão da PFL

Em 'guerra' de cinco rounds, gaúcho supera Loik Radzhabov e conquista prêmio milionário da organização

R. Manfio faz história e conquista torneio dos leves da PFL. Foto: Reprodução/Instagram

Ele fez história! O brasileiro Raush Manfio venceu, pela primeira vez, o Grand Prix dos leves (até 70,3kg.) da PFL. Nesta quarta-feira (27), o brasileiro fez luta eletrizante contra Loik Radzhabov e levou a final na decisão dos juízes. Com isso, o gaúcho embolsou a quantia de US$ 1 milhão (cerca de R$ 5,5 milhões na cotação atual).

PUBLICIDADE:

Veja Também

Manfio, que entrou no torneio de última hora, havia superado Joilton Pelegrino, Anthony Pettis e Clay Collard até a grande final. O brasileiro, agora, tem um cartel de 15 triunfos e três reveses na carreira.

Loik Radzhabov, por sua vez, volta a ‘bater na trave’. Ele chegou às finais em 2019, mas acabou superado – da mesma forma – por Natan Schulte. O tajique sofre sua quarta derrota na carreira. Ele também tem 15 vitórias e um empate.

PUBLICIDADE:

A luta

Em ritmo intenso, Raush Manfio parecia, de fato, pronto para definir o combate nos minutos iniciais. Concentrado, o brasileiro assumiu o centro do decágono desde o início e atingia Loik Radzhabov. O tajique, que encontrava dificuldades para se achar no duelo, apostava nos contragolpes para atingir seu adversário e ainda tentou quedar, mas não teve sucesso.

No segundo round, os dois atletas apostaram na trocação tranca com muito equilíbrio na curta distância. Manfio seguia com seu ímpeto ofensivo e tentava conectar sua sequência pelo boxe. Inclusive, ele trabalhou com os chutes baixos que machucaram a perna esquerda de Radzhabov.

PUBLICIDADE:

A síntese do combate também se manteve no terceiro assalto e, desta vez, Loik parecia querer correr atrás do prejuízo. O tajique já apostava em uma tática mais ofensiva e tocava mais o rosto de Raush. Radzhabov também mudou a estratégia e conseguiu uma queda, mas viu Manfio sair das posições.

PUBLICIDADE:

No quarto assalto, domínio total de Raush Manfio. Soberano, o brasileiro defendeu as tentativas de queda de Loik Radzhabov e, com um jogo de muay-thai, impôs seu ritmo frenético nas joelhadas. O tajique sentiu, mas seguiu em pé e sem ser nocauteado.

Com clima de tensão, os dois atletas justificaram suas qualidades para estarem na disputa do prêmio milionário e deixaram tudo de si no decágono. Com grande cansaço, Raush Manfio sofria duros golpes e tentava se manter intacto, marchando para frente. Da mesma forma, Loik Radzhabov partiu para o ‘tudo ou nada’ e, apesar de um corte no nariz, também não desistia de lutar. O combate seguiu equilibrado até os últimos segundos.

Em reviravolta surpreendente, Jordan Young mostra coração e nocauteia Omari Akhmedov no terceiro round

J. Young nocauteou O. Akhmedov no terceiro round. Foto: Reprodução/Twitter

Uma reviravolta espetacular marcou a terceira luta do card preliminar. Pressionado após perder dois rounds, Jordan Young mostrou coração, apostou na trocação franca e nocauteou Omari Akhmedov no terceiro round. Apesar do grande feito, o norte-americano comemorou de forma tranquila e tímida.

Com o triunfo, Jordan Young consegue vencer pela primeira vez na organização – sendo também seu primeiro nocaute. Ele, agora, chegou em seu 12 resultado positivo e tem duas derrotas.

Akhmedov, por sua vez, não tem sucesso em seu debute no cage da organização. O russo, que estava no UFC, sofreu sua segunda derrota seguida e, agora, tem um cartel de 22 triunfos, sete reveses e um empate.

Julia Budd faz luta inteligente e supera Kaitlin Young em sua estreia na PFL

J. Budd vence em estreia na PFL. Foto: Reprodução/Twitter

Trazida a peso de ouro do Bellator, Julia Budd estreou com o ‘pé direito’ na PFL. Em combate morno, a canadense fez um jogo inteligente para superar Kaitlin Young na decisão unânime dos juízes. Com a vitória, a atleta deve participar do torneio dos leves (até 70,3kg.) da organização para 2022.

Budd, agora, chegou em sua terceira vitória seguida – sendo a 16ª da carreira. Ela também tem três derrotas – contra Amanda Nunes, Cris Cyborg e Ronda Rousey. Por outro lado, Young tem um cartel ‘equilibrado’, com 12 triunfos, 12 reveses e um empate em sua trajetória nas artes marciais mistas.

Estreante da noite, Don Madge vai bem e finaliza Nathan Williams com um mata-leão

D. Madge finalizou N. Williams na primeira luta da noite. Foto: Reprodução/Instagram

Com uma aula de jiu-jitsu, Don Madge provou que pode ser um dos grandes favoritos ao prêmio dos leves (até 70,3kg.) na temporada de 2022. Ex-UFC, o sul-africano conseguiu finalizar Nathan Williams no segundo round com um mata-leão. O combate marcou a abertura do card preliminar da noite.

Aos 30 anos, Madge agora tem um cartel de dez vitórias, três derrotas e um empate. Williams, de 34, sofre seu oitavo revés na carreira e ‘atualiza’ seu retrospecto para 13 resultados positivos e oito negativos.

Resultados da PFL #10

CARD PRINCIPAL (21h30, horário de Brasília):

Peso leve: Kayla Harrison x Taylor Guardado – Final do torneio

Peso meio-médio: Ray Cooper III x Magomed Magomedkerimov – Final do torneio

Peso leve: Claressa Shields x Abigail Montes

Peso Pesado: Bruno Cappelozza x Ante Delija – Final do torneio

Peso Pena: Movlid Khaybulaev x Chris Wade – Final do torneio

CARD PRELIMINAR (17h30, horário de Brasília):

Peso meio-pesado: Antônio Cara de Sapato x Marthin Hamlet – Final do torneio

Peso leve: Raush Manfio derrotou Loik Radzhabov na decisão dos juízes (48-46, 48-46, 49-46) – Final do torneio

Peso meio-pesado: Jordan Young derrotou Omari Akhmedov por nocaute técnico a 1m32s do R3

Peso leve: Julia Budd derrotou Kaitlin Young na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 30-27)

Peso leve: Don Madge finalizou Nathan Williams com um mata-leão a 2m15 do R2

Podcast #41: José Aldo de volta ao topo + Charles do Bronx e Amanda Nunes no UFC 269