Luana Pinheiro vai bem, supera rival por pontos e consegue segunda vitória no UFC

Representante brasileira no espetáculo, judoca consegue impor seu ritmo e derrota Sam Hughes na decisão unânime dos juízes

L. Pinheiro Idir.) vence S. Hughes (dir.) no UFC Vegas 43. Foto: Reprodução/Instagram @ufc

Primeira brasileira a subir no octógono no UFC Las Vegas 43, realizado neste sábado (20), nos Estados Unidos, Luana Pinheiro não decepcionou. No embate diante de Sam Hughes, que abriu o card preliminar, a judoca conseguiu impor seu ritmo, fez uma luta técnica e saiu vitoriosa no espetáculo. Ao fim de três rounds, a representante tupiniquim confirmou o triunfo na decisão unânime dos juízes.

PUBLICIDADE:

Veja Também

Luana, agora, consegue sua segunda vitória em duas lutas no Ultimate. A brasileira tem um retrospecto de dez triunfos e apenas um revés na carreira como profissional de MMA.

Hughes, por sua vez, ainda não venceu na organização e pode ser demitida. A norte-americana encontrou seu terceiro revés seguido e, em sua trajetória, são cinco resultados positivos e quatro negativos.

PUBLICIDADE:

A luta

Luana Pinheiro começou o combate jogando na distância e trabalhando na movimentação, com grande estudo. Sam Hughes, por sua vez, buscava chutar baixo e criar oportunidades de desenvolver seu jogo em pé. As duas lutadoras foram para a trocação franca e, em determinado momento, a brasileira aplicou um ippon e outro Harai goshi – que são quedas do judô. Porém, ela não conseguiu progredir na posição e a luta voltou em pé.

No segundo assalto, a norte-americana tentava impor o mesmo ritmo de pressão na curta distância, mas era frustrada pela brasileira, que se utilizava de chutes baixos para marcar o centro do cage. Hughes, no entanto, desferia jabs que tocavam o rosto de Luana – que tentou entrar em queda, mas foi frustrada por sua adversária. Na reta final, Pinheiro aplicou uma sequência de socos e, por pouco, não nocauteou.

PUBLICIDADE:

Se deu certo, Luana Pinheiro repete. Logo nos 30 segundos, a brasileira emplacou o mesmo ritmo frenético, mas Sam Hughes voltou a se recuperar da pressão de sua rival. As duas atletas seguiram na trocação e acertaram bons golpes, mas a brasileira seguiu superior e teve os braços erguidos no duelo.

PUBLICIDADE:

Em confronto de estilos, Lupita Godinez volta a vencer no Ultimate

L. Godinez vence L. Lookboonmee no UFC Las Vegas 43. Foto: Reprodução/Instagram @ufc

Em sua quarta apresentação no ano, Lupita Godinez voltou ao caminho das vitórias no Ultimate. Com jogo intenso na luta agarrada, a mexicana superou o ‘confronto de estilos’ contra Loma Lookboonme e, após três rounds, saiu vencedora na decisão dos juízes.

Desta forma, Luppy conseguiu vencer pela segunda vez na organização – sendo, também sua sétima na carreira. Ela também tem duas derrotas. Por outro lado, Lookboonme é derrotada pela terceira vez, enquanto também conta com outros seis triunfos.

Rafa Garcia tira invencibilidade de Natan Levy em resultado polêmico

R. Garcia passou por N. Levy no UFC Vegas 43. Foto: Reprodução/Instagram @ufc

Válido pela categoria dos leves (até 70,3kg.), o combate entre Rafa Garcia e Natan Levy foi morno e teve um resultado controverso. Depois de assumir a responsabilidade de entrar no card já na semana da luta, o mexicano proporcionou uma estreia indigesta, além de tirar a invencibilidade do francês, e venceu na decisão unânime dos juízes.

Garcia, agora, tem um histórico de 12 triunfos e apenas um revés – justamente em seu debute no UFC – na carreira. Natan Levy acumula seis resultados positivos e um negativo.

Em duelo equilibrado, Cody Durden supera Aori Qileng por pontos

C. Durden supera A. Qileng. Foto: Reprodução/Instagram @ufc

Na terceira luta da noite, o peso mosca (até 56,7kg.) Cody Durden não teve vida fácil diante de Aori Qileng. Ainda no card preliminar do UFC Vegas 43, o norte-americano disputou um duelo equilibrado, mas conectou os melhores golpes e, ao final de três rounds, foi declarado vencedor na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28).

Com isso, Durden atualizou seu cartel para 12 resultados positivos, três negativos e um empate em sua carreira. Qileng, por outro lado, sofre sua oitava derrota e, além disso, também tem 18 vitórias.

Shayilan Nuerdanbieke impõe ritmo no chão e consegue derrotar rival na decisão dos juízes

S. Nuerdanbieke impõe ritmo no chão e derrota S. Soriano na decisão dos juízes. Foto: Reprodução/Instagram @ufc

Disposto a vencer pela primeira vez no Ultimate, Shayilan Nuerdanbieke se utilizou de seu jogo de chão para bater Sean Soriano na decisão unânime dos juízes. O chinês começou o combate em desvantagem na trocação, mas conseguiu dar a ‘volta por cima’.

Agora, Shavilan conquista seu 20º triunfo na carreira, enquanto também tem outras sete derrotas. Já Soriano, que retornou ao Ultimate recentemente, perdeu sua segunda luta em série e, agora, tem 14 resultados positivos e oito negativos.

RESULTADOS DO UFC Las Vegas 43

CAR PRINCIPAL (20h, horário de Brasília)

Peso galo: Ketlen Vieira derrotou Miesha Tate na decisão unânime dos juízes (48-47, 49-46, 48-47)

Peso meio-médio: Sean Brady derrotou Michael Chiesa na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)

Peso mosca: Taila Santos finalizou Joanne Wood com um mata-leão a 4m49s do R1

Peso galo: Rani Yahya derrotou Kyung Ho Kang na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)

Peso galo: Adrian Yanez derrotou Davey Grant na decisão dividida dos juízes (29-28, 27-30, 29-28)

CARD PRELIMINAR (17h, horário de Brasília)

Peso pena: Pat Sabatini derrotou Tucker Lutz na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-26, 30-27)

Peso leve: Rafa Garcia derrotou Natan Levy na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)

Peso palha: Loopy Godinez derrotou Loma Lookboonmee na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 30-27)

Peso mosca: Cody Durden derrotou Aoriqileng na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)

Peso pena: Shayilan Nuerdanbieke derrotou Sean Soriano na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)

Peso palha: Luana Pinheiro derrotou Sam Hughes na decisão unânime dos juízes (30-27, 29-28, 30-27)

Podcast #40: José Aldo ainda pode ser campeão no UFC?