Equipe de Tommy Fury acusa Jake Paul de recusar fazer ‘teste antidoping’ antes de luta em dezembro

Ex-boxeador e pai de Tommy, John Fury diz que se incomodou pelo youtuber não aceitar fazer os exames

J. Paul após vitória sobre T. Woodley no super desafio de boxe. Foto: Reprodução/Instagram @jakepaul

A polêmica luta entre Jake Paul e Tommy Fury segue com ‘ingredientes’ interessantes pela rivalidade que cerca o duelo, previsto para acontecer no dia 18 de dezembro, em Tampa (EUA). E, em entrevista ao jornal esportivo espanhol ‘Marca’, o ex-boxeador e pai John Fury afirmou que o youtuber se negou a fazer um teste antidoping.

PUBLICIDADE:

Veja Também

“Há muita coisa no contrato da luta, em que dizem que você precisa fazer isso e aquilo. Eu poderia me aprofundar mais, mas não quero aborrecer as pessoas. Eles também não se inscreveram nos testes antidoping da Agência Mundial Antidoping e isso me incomodou um pouco. Eu queria isso no contrato, mas não aceitaram”, afirmou John.

Cercado de especulações, Paul ainda é constantemente questionado por suas lutas e parte da comunidade do boxe o acusa de combinar sua vitória. Questionado sobre o tema, John Fury descartou qualquer possibilidade de Tommy ‘vender’ a luta.

PUBLICIDADE:

“Eu nem estou incomodado com isso, pois eles vão lutar de qualquer maneira. Só queremos a luta porque sabemos que podemos vencê-lo. As pessoas pensam que Tommy está sendo pago para perder, mas só podem estar brincando. Um Fury prefere ser condenado à morte a seguir por esse caminho”, concluiu.

Tommy Fury está invicto em sua carreira como pugilista profissional. Aos 22 anos, o irmão de Tyson soma sete vitórias consecutivas. Sua última luta aconteceu em agosto, quando bateu Anthony Taylor, em card protagonizado pelo próprio youtuber. Jake Paul, por sua vez, também nunca perdeu em quatro combates – tendo Ben Askren e Tyron Woodley em sua ascensão meteórica no boxe.

PUBLICIDADE:

Podcast #41: José Aldo de volta ao topo + Charles do Bronx e Amanda Nunes no UFC 269