Chimaev revela ter recusado convite de entrevista com Mike Tyson: ‘Não me sentiria bem ao lado dele’

Promessa do Ultimate, russo naturalizado sueco afirmou que não quis participar do programa ‘Hotboxin’ por não concordar com algumas condutas da lenda do boxe no passado

K. Chimaev recusou ir ao podcast de M. Tyson. Foto: Montagem SUPER LUTAS

Sensação dos meio-médios (até 77kg.) do Ultimate, Khamzat Chimaev é tido como uma das possíveis estrelas da organização no futuro. Por isso, o sueco tem sido alvo de grande procura em entrevistas em torno do mundo. Ainda assim, ele recebeu o convite de participar do podcast ‘Hotboxin’, de Mike Tyson.

PUBLICIDADE:

Veja Também

Atletas como Khabib Nurmagomedov, Francis Ngannou, Cris Cyborg e Tyron Woodley já participaram do programa e mostraram grande apreço pela trajetória de Mike Tyson. No entanto, Chimaev recusou o convite e revelou que discorda de algumas decisões e declarações polêmicas do pugilista. O lutador ainda destaca que não se sentiria à vontade, caso fosse ao podcast.

“Eu não tinha muita vontade de fazer isso. Como lutador e atleta, gosto muito dele. Mas eu não me sentiria bem. Não gosto do que aconteceu com ele – com a violência, a maconha e todas essas coisas. Mas eu ainda o respeito – tanto lutador, quando pessoa. Ele passou por muitas coisas e, por causa disso, quebrou. Fez muita coisa ruim. Ninguém sabe o que vai acontecer comigo, pois isso pode acontecer com qualquer um. A pessoa pode ser boa e normal, mas pode acabar em um hospital psiquiátrico depois que algo acontece. Não julgo ninguém (que vá), mas simplesmente não queria ir”, afirmou Khamzat em entrevista ao canal russo ‘Hustle MMA’.

PUBLICIDADE:

Khamzat Chimaev estreou no UFC em julho de 2020 e, muito rapidamente, se tornou um fenômeno de popularidade da organização. Isso muito devido ao fato de conquistar três vitórias avassaladoras em dois meses, sendo duas delas em um espaço de apenas dez dias.

Depois disso, o sueco ficou afastado por mais de um ano e chegou a cogitar aposentadoria por conta de complicações relacionadas à Covid-19. Ele voltou ao Ultimate com uma impressionante apresentação diante de Li Jingliang no UFC 267, onde sequer recebeu qualquer golpe e finalizou com um mata-leão no primeiro round.

PUBLICIDADE:

Podcast #45: Volkanovksi sem desafiante e brasileiros no 1º UFC do ano