Retrospectiva SUPER LUTAS – Confira grandes nomes do mundo do MMA que nunca pisaram no octógono do UFC

Atletas como Vadim Nemkov e Bibiano Fernandes se destacam no Bellator e ONE Championship, respectivamente; Kayla Harrison está sem contrato

B. Fernandes (esq.), K. Harrison (centro) e V. Nemkov (dir.) são destaques fora do UFC. Foto: Montagem SUPER LUTAS

Apesar de ser o grande centro das artes marciais mistas, o UFC viu outras organizações como Bellator, PFL e ONE Championship crescerem com atletas que, embora não tenham passado pela franquia de Dana White, competem no mais alto nível.

PUBLICIDADE:

Veja Também

Pensando nisso, o SUPER LUTAS reuniu uma lista de dez nomes que não estão necessariamente presentes nas competições dos octógonos do Ultimate.

AJ McKee

A. McKee é o campeão dos penas do Bellator. Foto: Reprodução/Instagram

PUBLICIDADE:

Aos 26 anos, AJ McKee é um ‘produto bruto’ do Bellator. O norte-americano, que é o campeão dos penas (até 65,7kg.), fez sua carreira na organização e segue invicto em 18 lutas. Em sua última apresentação, ele finalizou Patrício Pitbull no primeiro round com um mata-leão.

Vadim Nemkov

V. Nemkov é o atual campeão dos meio-pesados no Bellator. Foto: Reprodução/Instagram

PUBLICIDADE:

O russo Vadim Nemkov ainda está invicto na organização presidida por Scott Coker. Desde sua chegada, em agosto de 2017, foram sete vitórias consecutivas. O líder do grupo até 93kg conquistou o cinturão em agosto de 2020 ao nocautear Ryan Bader no Bellator 244. O ‘pupilo’ de Fedor Emelianenko conta com um cartel de 15 resultados positivos e dois negativos.

PUBLICIDADE:

Patrício Pitbull

P. Pitbull é ex-campeão do Bellator. (Foto: Divulgação/Bellator)

Nas artes marciais mistas desde 2004, Patrício Pitbull conta com um cartel de 32 triunfos e cinco reveses como profissional. O brasileiro é ex-campeão dos penas (até 65,7kg.) e leves, antes de perder para AJ McKee e abdicar do título até 70,3kg., para que seu irmão tivesse a oportunidade de ‘vestir’ o cinturão.

Yaroslav Amosov

Y. Amosov é campeão dos médios do Bellator. Foto: Reprodução/Instagram

Campeão dos médios (até 83,9kg.) do Bellator, Yaroslav Amosov segue sem saber o que é derrota em sua carreira. Profissional desde 2012, Amosov agora possui um histórico de 26 triunfos nas artes marciais mistas e é dono de uma das maiores invencibilidades na atualidade.

Juliana Velasquez

J. Velasquez com cinturão dos moscas. Foto: Reprodução/Instagram

Juliana se tornou campeã dos moscas (até 56,7kg.) na empresa de Scott Coker em dezembro de 2020, ao vencer Ilima-Lei MacFarlane e, em luta equilibrada contra Denise Kielholtz, defendeu seu título. Invicta no MMA profissional, Velasquez marca agora 12 triunfos consecutivos em seu retrospecto.

Bruno Cappelozza

B. Cappelozza ao vencer final do GP dos pesados na PFL. Foto: Reprodução/Instagram

Mais novo milionário da ‘praça’ após faturar o prêmio de US$ 1 milhão (cerca de R$ 5,5 milhões), Bruno Cappelozza é um dos grandes nomes da PFL. O peso pesado nocauteador tem um cartel de 13 triunfos – sendo 13 nocautes – e cinco reveses na carreira.

Bibiano Fernandes

B. Fernandes em vitória pelo ONE FC. Foto: Divulgação/ONE Championship

Considerado um dos grandes nomes na história do ONE Championship, Bibiano Fernandes não atua desde 2019. Porém, aos 41 anos, segue tendo seu nome relevante no mundo das artes marciais mistas. O manauara tem um histórico de 24 vitórias e quatro derrotas.

Adriano Moraes

A. Moraes (foto) manteve o cinturão dos moscas no embate contra D. Johnson. Foto: Reprodução/Instagram

Lutador do ONE desde 2013, Adriano Moraes possui um cartel de 19 vitórias e três derrotas. Antes do duelo contra Johnson seu último combate havia sido em janeiro de 2019, quando venceu a revanche contra Geje Eustáquio e recuperou o cinturão dos moscas.

Kayla Harrison

K. Harrison ganhou dois títulos da PFL. Foto: Reprodução/Instagram

Kayla Harrison, de 31 anos, tem um ‘cartel perfeito’ no MMA. Profissional desde 2018, são 11 vitórias seguidas em sua carreira. A norte-americana se tornou conhecida nas artes marciais após conquistar duas medalhas de ouro olímpicas, competindo pelo judô. Sua primeira veio em 2012, em Londres e a segunda no Rio de Janeiro, em 2016. Livre no mercado, ela ainda não decidiu em qual organização vai dar seguimento à sua carreira.

Podcast #46: Aquecimento para o UFC 270 com duas disputas de cinturão + Amanda Nunes fora da ATT e Jake Paul rico