Alexander Gustafsson planeja retorno ao UFC em 2022 para ‘se redimir de luta com Werdum’

Sem lutar desde julho de 2020 e sem vencer desde 2017, o ex-desafiante ao cinturão dos meio-pesados deseja voltar em breve

A. Gustafsson deseja retornar ao octógono em breve. Foto: Reprodução/Instagram

Outrora reconhecido como uma das principais ameaças ao reinado de Jon Jones nos meio-pesados (até 93 kg), Alexander Gustafsson vem em viés de baixa na carreira. Sem entrar no octógono desde julho de 2020, o sueco fez apenas cinco lutas nos últimos seis anos, vem de três derrotas consecutivas e não vence desde maio de 2017, quando bateu o atual campeão Glover Teixeira.

PUBLICIDADE:

Veja Também

Em entrevista à ESPN norte-americana, o sueco revelou que pretende retornar ao octógono ainda no início de 2022 e quer apagar a má impressão deixada nas últimas exibições, principalmente na derrota para o brasileiro Fabrício Werdum.

“Vamos ver o que acontece. Estamos conversando bastante com o UFC. Quero lutar. Quero lutar ainda no início deste ano e basicamente começar daí. Quero me redimir da luta contra Werdum. Sinto que não entrei de verdade naquela luta. Sinto que preciso fazer alguma coisa, conseguir uma luta e pegar uma luta de cada vez. Quero lutar logo neste ano, entrar lá e me divertir. Conseguir uma vitória por vez”, disse Gustafsson.

PUBLICIDADE:

Alexander Gustafsson foi finalizado por Fabrício Werdum no primeiro assalto do combate realizado em julho de 2020. A luta marcou a estreia do sueco na divisão dos pesados (até 120,2 kg).

Com vitórias marcantes sobre nomes como o campeão Glover Teixeira e os ex-campeões Mauricio Shogun e Jan Blachowicz e uma derrota apertada em luta muito disputada contra Jon Jones, em que muitos fãs acreditam que ele venceu, Alexander Gustafsson marcou seu nome entre os meio-pesados, mas garante que ainda não acabou de escrever sua história.

PUBLICIDADE:

“Estou provavelmente no meio, entre alguma coisa. Estou muito feliz com minha carreira, mas sinto que ainda não terminei. Ainda estou escrevendo a história. Preciso continuar entrando lá e fazendo o que faço. Sinto muita falta de entrar no octógono e lutar. É basicamente isso que vou fazer; voltar a fazer o que eu faço”, finalizou.

PUBLICIDADE:

Podcast #46: Aquecimento para o UFC 270 com duas disputas de cinturão + Amanda Nunes fora da ATT e Jake Paul rico