AO VIVO

Assista à coletiva pós-UFC 276 com Adesanya, Poatan e mais

Ngannou revela e-mail em tom de ameaça direcionado pelo UFC e aumenta crise com a organização; entenda

Franco-camaronês afirma que seu empresário sofreu suposta intimidação após conversas com membro da equipe de Jake Paul

F. Ngannou não tem presença garantida dentro do UFC. Foto: Reprodução/Instagram

Campeão, mas sem contrato com o Ultimate, Francis Ngannou segue dando sinais de que uma renovação pode se tornar algo utópico para seus fãs. Após meses de críticas públicas à organização, o algoz de Ciryl Gane no UFC 270 voltou a levantar polêmica, desta vez com uma acusação séria. Em entrevista ao ‘The MMA Hour’, o franco-camaronês revelou que sua equipe recebeu um e-mail em tom de ameaça, direcionado pela companhia. O lutador explica.

PUBLICIDADE:

Veja Também

“Indo para a luta, me encaminhando para a arena, me vesti, coloquei meu terno e fui para a sala, para esperar pelo meu empresário e treinador. Eles estavam surpresos e perguntei o que estava acontecendo. Me disseram que haviam acabado de receber um e-mail do UFC dizendo que eles o processariam por estar conversando com esse cara, Nakisa (Bidarian). Perguntei: ‘quem é Nakisa?’.

Sem entender, Francis seguiu descrevendo a situação ocorrida momentos antes de seu confronto contra Gane, pela unificação do cinturão dos pesados (até 120,2kg.).

PUBLICIDADE:

“Me disseram que eu não o conheço (Bidarian), mas que é alguém da equipe do Jake Paul. Perguntei se era algum promotor. Parece que não querem mais falar comigo. Primeiramente, não sei quem é esse cara, não o reconheceria se o colocasse na minha frente. Em segundo lugar, ele não é um promotor e não é como se eu não pudesse falar com as pessoas sobre boxe. Eu falo de boxe o tempo todo”, afirmou.

No último fim de semana, Ngannou realizou a última luta em seu contrato com a organização. O confronto contra Gane mostrou evolução do ‘gigante’, que, ao fim de cinco rounds, bateu o adversário por pontos e unificou o título do grupo até 120,2kg.

PUBLICIDADE:

Caso não seja oficializado em um confronto pelo UFC até 31 de dezembro, Francis estará automaticamente livre para assinar contrato com qualquer outra promotora.

PUBLICIDADE:

Durante as últimas semanas, o campeão não escondeu o desejo de realizar uma superluta de boxe contra Tommy Fury, estrela da ‘nobre arte’. Na coletiva após o UFC 270, o franco-camaronês cobrou respeito e pediu ‘mais liberdade’ para tratar seus desafios.

Podcast #68: Adesanya, Poatan e Volkanovski: Tudo sobre o UFC 276