Confiante, Gilbert Durinho revela ‘armas secretas’ para derrotar Khamzat Chimaev no UFC 273

Brasileiro, que luta no dia 9 de abril, contratou dois treinadores para ajustar seu jogo no wrestling por duelo contra sueco

G. Durinho em treino na ‘Sanford MMA’. Foto: Reprodução/Facebook_UFC

Disposto a alcançar uma nova chance pelo título dos meio-médios (até 77kg.) do UFC, Gilbert Durinho tem a missão de acabar com o ‘hype’ de Khamzat Chimaev no UFC 273, evento previsto para acontecer em 9 de abril. E, focado no confronto, o brasileiro revelou armas secretas e esbanjou confiança em suas qualidades.

PUBLICIDADE:

Veja Também

Em entrevista ao podcast ‘Trocação Franca’, Durinho revelou que trabalha wrestling com dois treinadores para ajustar a qualidade em resposta ao forte jogo de Chimaev.

“Tive que contratar dois lutadores russos muito durões, que estão me ajudando diariamente. Eles pediram para manter seus nomes em segredo, e eu tive (que concordar), porque eles estão me mostrando muitas coisas no meu jogo. Sempre gostei de quedas simples, mas os russos têm pegadas únicas. Você pensa que eles são super fortes, mas eles não são. Eles são fortes, mas têm técnica com quadril, cintura e controle. Eles estão à frente dos Estados Unidos (nesse aspecto). Aprendi muito neste acampamento. E você não pode apenas aprender a defesa, você tem que atacar também para sentir e desenvolver suas habilidades defensivas”, detalhou Durinho.

PUBLICIDADE:

Gilbert também falou sobre as qualidades de Chimaev e considera o sueco como promissor, mas diz que o UFC tem promovido seu adversário como um ‘bicho papão’.

“Dana White e o UFC estão promovendo muito esse garoto. Eles dizem: ‘Esse garoto é um assassino e ninguém quer lutar com ele’. E isso ajuda muito. Mas não estou tirando nada do garoto, acho que ele é bom pra caramba e muito promissor. Eu acho que ele é duro”, finalizou.

Xodó da torcida brasileira, Gilbert não se apresenta desde o confronto contra Stephen Thompson, em julho de 2021. Na ocasião, o niteroiense conseguiu anular a trocação de excelência do adversário e deixou o octógono com o resultado positivo na decisão unânime dos juízes.

PUBLICIDADE:

Podcast #68: Adesanya, Poatan e Volkanovski: Tudo sobre o UFC 276