Após ‘guerra’ contra Chimaev, ex-lutador do UFC pede desculpas por ter subestimado Durinho

Ex-peso pesado do Ultimate, Brendan Schaub admitiu que teve dúvidas sobre a capacidade do lutador brasileiro e rasgou elogios ao ex-desafiante

G. Durinho (esq.) e K. Chimaev (dir.) entregaram ‘guerra’ no UFC 273. Foto: Reprodução/Instagram

Antes do confronto contra Khamzat Chimaev, Gilbert Durinho foi desacredita por grande parte da imprensa e dos fãs de MMA. Porém, após ter mostrado o seu valor no UFC 273, teve gente pedindo desculpas ao lutador brasileiro. Entre os ‘arrependidos’ está o ex-atleta do Ultimate Brendan Schaub.

PUBLICIDADE:

LEIA MAIS: Ansiosos para maio? UFC divulga vídeo promocional para disputa de cinturão entre Do Bronx e Gaethje; confira

Veja Também

“Eu diria, comigo incluso, que muitos desses especialistas em MMA subestimaram Durinho. E eu serei o primeiro a admitir que devo a ele um pedido de desculpas completo. Achei que ele seria absolutamente aniquilado, porque estou completamente no ‘hype’ de Chimaev, mas o ‘trem do hype’ vai fazer algumas paradas ao longo do caminho. Vocês devem ter esquecido, inclusive eu, que Durinho é um cara selvagem. Ele trocou golpes com o lutador menor e foi pego. Aquele golpe que Durinho acertou nele, acho que derruba 99,9% do UFC. Chimaev mostrou ter um queixo de granito que é o que queremos. Estou curioso para saber qual era o plano de jogo, porque se essa luta fosse para o quarto e quinto rounds… Novamente, isso é do presidente do fã-clube de Chimaev, mas, se isso fosse para o quarto e quinto rounds, estaria um pouco preocupado”, disse Schaub.

PUBLICIDADE:

O duelo entre Durinho e Chimaev foi eleito a ‘Luta da Noite’ do UFC 273. Os dois atletas travaram uma verdadeira ‘guerra’ durante 15 minutos e o prospecto sueco saiu vitorioso na decisão dos juízes. Com o triunfo, Khamzat pegou o ‘elevador’ na classificação dos meio-médios (até 77,1kg) e agora é o terceiro colocado no ranking.

Podcast #67: Durinho fez o pix para Yanex após nocaute em lutador que falou mal do Brasil + UFC Austin: card do ano